Você está aqui
Home > Brasília > Delmasso nunca foi homossexual, mas sim, vítima de abuso sexual aos 13 anos. Agora o atacam por querer difundir a cultura heterossexual

Delmasso nunca foi homossexual, mas sim, vítima de abuso sexual aos 13 anos. Agora o atacam por querer difundir a cultura heterossexual

Rodrigo Delmasso é pastor da Igreja Sara Nossa Terra e deputado distrital, e tem sido duramente atacado nos últimos dias por uma minoria que se acha dona da maioria,  desde que apresentou um projeto de Lei que institui a Semana da difusão da cultura heterossexual.

A ideia é que a Semana sirva para difundir os “princípios da cultura heterossexual”, que segundo Delmasso, é de “respeito à pessoa do sexo oposto”. “Não é para imprimir o ‘orgulho de ser hétero’. A manifestação é para demonstrar as boas práticas do heterossexualismo. A difusão da cultura heterossexual vai ajudar a combater, inclusive, o machismo”, afirma.

Os ataques ao parlamentar revelam  mais um absurdo que se vê no Brasil. Quer dizer então que um homem não pode se declarar macho? É crime agora defender quem é heterossexual? É crime difundir a cultura heterossexual ? Cada um vive o que quiser viver e que arque com as consequências, mas é preciso que se respeite a vida e a opinião dos outros. É preciso conhecer a história de cada um antes de fazer qualquer julgamento.

Então vamos lá: Ainda criança, Delmasso sofreu abuso sexual, mas conseguiu reverter a situação e seu testemunho de vida já resgatou vários jovens das garras de pedófilos, além de ajudar aqueles outros que sofriam da dúvida quanto à própria sexualidade. Igrejas evangélicas e conselhos de pastores repudiaram os ataques  à Delmasso, árduo defensor da família tradicional e que combate com veemência a pedofilia . Veja o que ele escreveu hoje em sua rede social:

“Boa tarde a todos que comentaram essa matéria publicada num portal aqui do DF.  Bem, a matéria fala de um testemunho que dei sobre a minha vida. Quando isso aconteceu, tinha 13 anos de idade, e pela falta do meu pai, vivia conflitos internos, daí fui convencido a viver essa experiência. Já adulto,  entendi que isso foi um abuso sexual, pois uma “criança” de 13 anos não tem condições de discernir e enfrentar sozinho seus conflitos.

Quando fui para a igreja, lá encontrei minha identidade, lá encontrei o verdadeiro amor que tanto buscava. Hoje sou casado, pai de 3 filhos e tenho legitimidade para defender a família e combater a pedofilia, pois vivi a dor disso na minha adolescência. Agora se alguém acha que isso é inválido, pequeno, é porque nunca viveu a dor de não ter uma família estruturada.

Graças a Deus consegui resolver o problema que tive com meu pai e agradeço a minha mãe, Maria Lucia Delmasso, por ter ido à igreja e orado pela minha vida. Sou cristão e não me envergonho do meu testemunho!”

Rodrigo Delmasso

 

 

 

 

 

Fonte: Donny Silva

Deixe uma resposta

Top