Você está aqui
Home > Brasília > Nas vésperas da corrida eleitoral, Rollemberg deve perder outro aliado

Nas vésperas da corrida eleitoral, Rollemberg deve perder outro aliado

Assim que terminar o recesso da Câmara Legislativa do Distrito Federal, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) enfrentará mais uma possível baixa entre os atuais aliados. Presidente da Comissão de Economia e Finanças da Casa, o deputado distrital Agaciel Maia (PR) ocupa ainda a Liderança do Governo, cargo que deve deixar logo nos primeiros meses do ano. O parlamentar é tido como um dos mais leais entre os deputados governistas. Não há favoritos para assumir a função.

Pessoas próximas ao chefe do Executivo apontam Chico Leite (Rede) como o mais preparado para a vaga. No entanto, o distrital deixou a base, juntamente com o partido, além de se dedicar à viabilização da candidatura ao Senado Federal. Pela força política do irmão, o apóstolo Fadi Faraj, a distrital Sandra Faraj (SD) seria outra aposta, mas denúncias na Câmara Legislativa sobre uso irregular da verba indenizatória deixam governistas desconfortáveis com a possível indicação.

Por último, Rodrigo Delmasso (PODE) teria chance de assumir a missão, mas o GDF precisa curar alguns traumas do distrital com a atual gestão. Outros nomes podem surgir, mas serão criticados por integrarem o chamado baixo clero da Casa: ou seja, são tidos como deputados sem poder interno de articulação.Além de negociar projetos importantes, o líder governista possui outros predicados que despertam interesse dos distritais. A Liderança de Governo conta com boa e bem localizada sala no prédio; o título garante credencial para participar de todas as reuniões de líderes da Casa, além – claro – da estrutura, visto que pelo menos quatro cargos ficam à disposição do líder do governo, com salários que podem ultrapassar os R$ 10 mil.

Enquanto não há consenso, Agaciel Maia costura no Partido da República o caminho para a reeleição. A sigla é a mesma que deve lançar Jofran Frejat ao Palácio do Buriti, contra Rollemberg. O distrital fala com desembaraço que, entre a Liderança do Governo e o partido, deve mesmo permanecer na sigla. Sem ter opções, o governador Rollemberg sabe que a escolha certa para a missão na Câmara Legislativa será fundamental para alcançar os esperados resultados neste ano eleitoral: manter-se no Palácio do Buriti, e com uma boa base de sustentação no Legislativo brasiliense.

 

 

 

 

 

Fonte: Metrópoles

Deixe uma resposta

Top