12 CONTRA RORIZ

13
9

Antes da deflagração da Operação Caixa de Pandora, em 27 de novembro de 2009, era comum no Distrito Federal assistir aos diversos programas eleitorais gratuitos na TV, onde conhecidos políticos da cidade se mostravam felizes com o governo de José Roberto Arruda e lhe davam apoio político e participavam alegremente de seu governo acreditando inclusive, em sua reeleição no primeiro turno das eleições de 2010.

Naquele momento, Arruda se vangloriava juntamente com seu assessor e coordenador político, “doutor Adelson”, de ter praticamente todos os partidos abrigados no GDF: PTB, PP, PTC, PRP, DEM, PPS, PMDB, PSL, PDT, PSDB, PR entre outros. E todos eles ignoravam o ex-governador Joaquim Roriz, acreditando que ele estava ‘morto’ politicamente.

Com a divulgação de imagens provocadas pela Operação Caixa de Pandora, simplesmente a “casa caiu” para os políticos que abandonaram Roriz e que estavam abrigados no governo do DEM. E mais recentemente,  com a prisão de Arruda, a renúncia de Paulo Octávio e a inevitável cassação ou renúncia do governador afastado e preso, os partidos que estavam aliadíssimos ao DEM simplesmente se viram sozinhos no deserto. Tais políticos sumiram dos programas eleitorais e evitam comentar sobre o escândalo que envolveu o DEMOCRATAS no Distrito Federal.

Agora, muitos políticos que mamaram nos governos de Roriz e de Arruda, tentam se unir para tentar derrotar o ex-governador a quem achavam que estava ‘morto’ politicamente e que parece estar mais vivo do que antes. São 12 candidatos declarados ao GDF, ávidos por derrotar o “raposão”, como é ‘carinhosamente’ chamado nos escritórios de conhecidos partidos.

Dos doze candidatos a derrotar Roriz, pelo menos seis tem problemas internos a serem resolvidos: o PT revela publicamente uma briga entre Agnelo Queiroz e Geraldo Magela, enquanto o DEM (sim, ainda restou alguma coisa do partido no DF) tem dois candidatos declarados ao GDF: Eliana Pedrosa e Alberto Fraga. Os dois já teriam muita munição um contra o outro e nos próximos dias a pressão promete ser intensa para se saber se o DEM terá mesmo candidato ao GDF e qual será o nome. E o PDT não define seu nome ao GDF, porque há uma disputa estranha entre Reguffe e Cristovam Buarque, em que uma hora dizem uma coisa e fazem outra quase que simultâneamente.

Em resumo, são doze nomes e um nome a ser vencido. E para vencer Roriz, é preciso vencer a opinião pública, que dá ampla vantagem em todas as pesquisas ao ex-governador. E não será tarefa fácil, até porque, diante de toda essa crise que atingiu em cheio o DF, o único político que teve coragem de usar o programa eleitoral para falar abertamente sobre o escândalo foi Roriz. Os outros  políticos ‘enrolaram’ o eleitor, ao falar de ética mas não expondo sua falta quando o assunto é relacionado ao governador Arruda ou ao DEM. Isto, quando falaram, porque a maioria simplesmente sumiu da mídia. Pode até parecer piada para alguns petistas assistir Roriz afirmando que está com vergonha da corrupção no DF, mas é fato. Nenhum outro político disse algo parecido e o eleitor percebeu que,  se Roriz nada teme e ainda condena a corrupção, enquanto os outros se calam em flagrante omissão de opinião, seria sinal de que o melhor nome para governar o DF seria ele mesmo, Joaquim Roriz (e as pesquisas demonstram acentuado crescimento do ex-governador).

Hoje, são 12 pessoas desejosas de concorrer ao GDF. Na real, serão quatro ou cinco nomes (PDT, PT, PSOL e PSB) com disposição de sobra para tentar vencer o político que nunca perdeu uma eleição sequer em mais de 50 anos de vida pública. Será um embate formidável, porque os quatro ou cinco candidatos a derrotar Roriz, terão também a dura tarefa de convencer a maioria dos eleitores do DF, de que são melhores do que o ex-governador. Não será tarefa fácil. Afinal, o “raposão” já venceu Arruda em 1998, Cristovam em 1998 e Benedito Domingos e Geraldo Magela em 2002.

Wilson Lima (PR), Rodrigo Rollemberg (PSB), Maurício Correa (PSDB), Geraldo Magela (PT), Agnelo Queiroz (PT), Maria de Lourdes (PSDB), Tadeu Filippelli (PMDB), Alberto Fraga (DEM), Eliana Pedrosa (DEM), Cristovam Buarque (PDT), Antônio Reguffe (PDT) e Toninho do PSOL, são candidatos ao GDF que querem enfrentar e se possível,  vencer Joaquim Roriz. Se algum desses vencer o ex-governador entrará para a história. Se perder, será melhor deixar a política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui