29 de agosto: dia nacional de combate ao fumo!

0
10

cigarro

Cerca de 2,5 mil pessoas morrem todos os anos no Distrito Federal por danos causados pelo cigarro, segundo dados do Programa de Controle do Tabagismo da Secretaria de Saúde. O índice de dependentes de nicotina na capital do país é de cerca de 310 mil pessoas. Além de estar relacionado intimamente às doenças cardíacas, respiratórias e o câncer, o vício traz problemas aos olhos e a pele.

 

Tabaco X Olhos

 

“O hábito de fumar contribui, sem dúvida, para o infarto e outras doenças vasculares. Mas é preciso enfatizar que o tabagismo aumenta, significativamente, o risco de se desenvolver a catarata e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI)” explica o oftalmologista especializado em vítreo e retina, Sebastião Ferreira Neto, da Oftalmed – Hospital da visão..

 

Segundo o médico o cigarro é um fator de risco no surgimento de alguns tipos de catarata. Substâncias presentes na fumaça do cigarro, quando inaladas, podem alterar o metabolismo do cristalino, fazendo com que seu processo natural de opacificação se acelere, desenvolvendo a doença antes do esperado.

 

O fumo também aumenta a oxidação da retina e favorece um processo degenerativo da mácula, região central da retina onde são definidas as formas, cores, rostos e a leitura. Em uma fase mais avançada, pode favorecer o surgimento de novos vasos sanguíneos anormais sob essa região. Vale explicar que toda a retina tem origem no tecido nervoso e suas células têm uma regeneração mais lenta e difícil. Então, algumas alterações que afetem essas células podem ocasionar perda de visão.

 

Os quadros de síndrome do olho seco e de algumas alergias oculares também podem ser agravados pele tabaco. Irritação dos olhos, vermelhidão, coceira e lacrimejamento são queixas bem comuns em indivíduos expostos à fumaça. Esses sintomas podem ficar ainda mais intensos nos pacientes que fazem uso de lentes de contato. Pelo próprio uso da lente os olhos tendem a ficar mais secos, quando expostos ao ambiente com a fumaça, o ressecamento pode piorar visivelmente.

 

As medidas antifumo seguem uma tendência mundial. No Brasil, já podemos sentir que as pessoas estão mais informadas sobre o assunto, com uma queda de 16,2% para 15,1% entre 2006 e 2010, segundo registros do Ministério da Saúde. Mas existe o desafio de conscientizá-las sobre os inúmeros malefícios que o cigarro traz para a saúde visual.

 

Tabaco X pele

 

O cigarro atinge todo o organismo, inclusive a pele que fica sem brilho, amarelada, perde a elasticidade e conseqüentemente envelhece mais rápido. Mas não é só na aparência que o hábito de fumar prejudica a pele, um estudo realizado pela Universidade do Sul da Flórida e publicado no periódico Cancer Causes Control apontam uma ligação entre o fumo e o câncer de pele espinocelular (SCC) em mulheres.

Entre os dados coletados em grupos de homens e mulheres, o estudo mostrou que as mulheres que fumaram nos últimos vinte anos estavam mais propensas a sofrer de carcinoma espinocelular (um tipo de câncer que acomete as células da camada superior da derme),uma forma de câncer de pele menos agressiva que o melanoma. Entre os homens, essa chance existia, mas em proporções menores. Foram levados em conta o número de cigarros tragados diariamente e o tempo que a pessoa tem como fumante.

“Composto por mais de 4 mil substâncias tóxicas identificadas. Esses compostos agridem à saúde de forma diferente. As substâncias presentes em sua composição levam à perda do colágeno e a elastina, fibras responsáveis pela força e elasticidade da cútis, o que acelera o surgimento de rugas e provoca a flacidez do tecido cutâneo”, explica o dermatologista Erasmo Tokarski.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui