Vítimas de Marli Rodrigues que tiveram precatórios vendidos sem consentimento serão ouvidas no MPDFT

Sindicalizados que tiveram precatórios vendidos – sem consentimento – à CiaToy Brinquedos pela presidente interina afastada pela Junta Governativa após Intervenção do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, serão ouvidos pelo MPDFT

Com a determinação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, as vítimas irão pessoalmente ao MPDFT pedir providências para que sejam ressarcidas e se posicionarem na luta pelos seus direitos como partes no processo, nesta sexta-feira (15), às 12h.

O MPDFT disponibiliza Ouvidoria às vítimas de venda dos precatórios do benefício-alimentação pelo SindSaúde-DF

Em apuração junto ao Ministério Público do DF e Territórios sobre denúncia aceita pelo em 12 de novembro de 2019, colocou a Ouvidoria do Órgão de Controle à disposição para atender demandas dos cerca de 2.400 sindicalizados, que eventualmente precisem de informações sobre os precatórios do benefício alimentação, comercializados pela direção do SindSaúde-DF à Cia Toy Brinquedos.

Na denúncia, sob o número MPDFT 08190133219/19-90, à época protocolada por Amarildo de Sousa Carvalho, servidor da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), diretor e, responsável pela AGE de intervenção da atual diretoria do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde do DF (SindSaúde-DF), o sindicalista cobrava a “retenção indevida de valores percebidos em precatórios judiciais pertencentes aos sindicalizados”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui