367 servidores do GDF fraudam o Bolsa Família

    0
    11

     

    Uma auditoria feita pela Secretaria de Desenvolvimento Social identificou que 367 servidores de todas as secretarias do GDF (Governo do Distrito Federal) estariam recebendo indevidamente recursos do programa Bolsa Família do governo federal. Na lista apresentada salários que variam entre R$ 1,2 e R$ 7,4 mil.

    A Secretaria de Transparência e Controle do DF não informou desde quando os servidores estariam recebendo o recurso. O prejuízo mensal chega a R$ 55,7 mil. Desse total, R$ 21,6 mil sairiam diretamente dos cofres do GDF. De acordo com o secretário de desenvolvimento social, Daniel Seidel, o cadastro no programa é feito por autodeclaração dos cidadãos.

    — Você sempre acredita que o cidadão vem buscar o benefício com boa fé. A partir daí nós temos os mecanismos para apurar essas informações indevidas que forem dadas. Se for o caso, nós visitamos a casa dele para suspender o benefício.

    De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social, o GDF gasta em média R$ 4 milhões no complemento do Bolsa Família. Hoje, Brasília tem 255 mil famílias inscritas em programas sociais. Cada uma recebe entre R$ 32 e R$ 300, dependendo da renda mensal e do número de crianças e adolescentes com até 17 anos.

    No caso do Bolsa Família, por exemplo, é preciso comprovar renda de zero a R$ 140 por pessoa. Já no Bolsa Escola, a renda per capta deve ser de até meio salário mínimo.

    A auditoria durou 12 meses e excluiu 50 mil beneficiários que não cumpriram as exigências mínimas. Na lista estariam os servidores do GDF. Os nomes serão denunciados ao Ministério Público e todos podem ser punidos.Informaçoes do R7.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui