A MULTIPLICAÇÃO DE BENS DOS DEPUTADOS

0
16
Deu em O Globo

A multiplicação de bens dos deputados

Dulio Victor e Fábio Brisolla

Riqueza viria da iniciativa privada

Alessandra Duarte, Carolina Benevides e Marcelo Remígio

Candidatos à reeleição, parlamentares apresentam ao TSE declarações que mostram crescimento de até 1.712%

O cadastro com informações repassadas ao TSE pelos candidatos às eleições proporcionais no Rio de Janeiro revela o talento de um grupo de políticos à frente da administração de seus bens pessoais.

Em algumas declarações, os valores quadruplicaram, como no caso do deputado federal Rodrigo Bethlem (PMDB), que conseguiu aumentar seu patrimônio de R$ 230 mil para R$ 1,2 milhão no período de quatro anos.

Outro exemplo é o deputado federal Alexandre Cardoso (PSB), que subiu de R$ 656 mil para R$ 3,3 milhões.
O deputado é médico de formação e um dos principais nomes de seu partido no Rio. O crescimento patrimonial informado à Justiça Eleitoral foi de R$ 2,64 milhões em quatro anos.

Na lista de bens divulgada pelo TSE, o candidato, que concorre à reeleição, informou ter guardado R$ 1 milhão em espécie.

Além do dinheiro no colchão, um prédio em Duque de Caxias, avaliado em R$ 650 mil, e uma aplicação em renda fixa de R$ 962 mil não existiam na declaração de bens de 2006.

Herança, lucro com empresas e reavaliação de imóveis foram as principais justificativas apresentadas pelos candidatos que aceleraram o crescimento do patrimônio desde 2006.

O deputado estadual Domingos Brazão (PMDB) informou que é sócio-cotista em diversas empresas privadas, como postos de gasolina.

— Gero emprego e renda para quase 800 famílias e pago meus impostos rigorosamente em dia — disse Brazão, que franquia ao público o acesso à sua declaração de Imposto de Renda.

(…) O candidato Rodrigo Bethlem justificou que sua prosperidade vem de uma academia de ginástica no Recreio, que abriu em 2004, e do patrimônio da esposa, com quem se casou no intervalo das duas eleições:

— Tenho a academia, um negócio que demora a maturar. Agora, o Recreio é um bairro em franca expansão. Vivo dos rendimentos da academia desde 2005, e não da política.

Leia mais em O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui