Agência de publicidade Agnelo Pacheco é alvo da Acrônimo

0
16

A agência de publicidade Agnelo Pacheco, com sede no Distrito Federal, foi alvo da nova fase da Operação Acrônimo, da Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (27/10). A suspeita é que a empresa teria feito subcontratações de outras agências em contratos com os ministérios das Cidades, Saúde e Turismo para repassar dinheiro a Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais. Na época, ele era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Entre os anos de 2011 e 2012, a agência Pepper, que está na mira da Acrônimo e da Operação Lava Jato, foi subcontratada pela Agnelo Pacheco em contratos com os ministérios das Cidades e Saúde. Os agentes da PF foram até a sede da Agnelo Pacheco na manhã desta quinta-feira, no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), e fizeram buscas. A agência é uma das maiores do ramo no Distrito Federal e, há anos, tem negócios com os governos federal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui