APÓS NOTÍCIA DO BLOG DO DONNY SILVA, EURIDES CONFIRMA QUE TRABALHOU PARA ARRUDA EM 2006

0
4

Ontem dei a notícia que está em destaque no Blog,  informando que a deputada Eurides Brito não apoiou o ex-governador Joaquim Roriz, mas sim, José Roberto Arruda nas eleições de 2006, e que Maria de Lourdes Abadia (PSDB) era governadora à época em que Eurides foi filmada pegando dinheiro com Durval Barbosa. Agora, ela resolveu remendar a notícia, em entrevista ao jornal O GLOBO. Veja o que ela afirmou:

De Bernardo Mello Franco, de O Globo:

Apontada entre os políticos que teriam embolsado propina do mensalão do DEM no Distrito Federal, a deputada distrital Eurides Brito (PMDB) (foto acima) decidiu quebrar o silêncio e partir para a ofensiva contra o ex-governador Joaquim Roriz (PSC).

Ela diz que era de Roriz o dinheiro que recebeu de Durval Barbosa e guardou na bolsa num dos vídeos mais conhecidos da Operação Caixa de Pandora da PF .

Eurides acusa o ex-aliado de tramar o escândalo para atingir o governador afastado José Roberto Arruda (ex-DEM) e avisa que não vai renunciar ao mandato. Para a assessoria de Roriz, a versão da deputada é “fantasiosa”.

Como explica o vídeo em que aparece guardando maços de dinheiro na bolsa?

Foi um dinheiro que o Roriz mandou eu receber. Fiz uma dissidência no PMDB para apoiar Arruda (em 2006). O tempo ia passando, e as bases indo para o Arruda. Um dia, procurei o governador (Roriz) e disse que não podia esperar mais. Ele bateu no meu ombro e disse: “Pode ir. Se precisar de mim para alguma reunião, pode me convidar que eu vou”.

Como foi a negociação?

Eu disse que seria uma campanha difícil. Ele disse: “Você não vai deixar de apoiar meu nome, não é?” Respondi: “Nunca. O senhor é meu candidato a senador”. Então ele pediu: “Na sua propaganda, não ponha o nome do Arruda nem da Maria de Lourdes. Mas quero que ponha Roriz senador”. Respondi: “Eu ponho, mas o senhor vai me ajudar?”. E ele: “Pode fazer que te ajudo”.

Como ele ajudou?

Fiz 12 reuniões, incluindo café da manhã, galinhada de almoço e muita festa junina. Não passou de R$ 30 mil. Em alguns lugares não era só comida, a gente tinha que pagar ônibus para trazer as pessoas. Mas o tempo passou e ele não me pagou.

Como a senhora conseguiu receber o dinheiro?

Por volta de agosto, disse: “Fiz as reuniões que o senhor pediu, botei seu nome nos panfletos e o senhor não me pagou ainda”. O governador, que sempre me tratou gentilmente, pôs o dedo na minha cara e disse (elevando o tom de voz): “Você não vai ganhar a eleição”. No dia seguinte, recebi o telefonema do Durval para pegar o dinheiro.

Leia mais em Mensalão do DEM: ‘Foi um dinheiro que Roriz mandou eu receber’, diz Eurides Brito

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui