eleições 2010 – A CARTA ABERTA DE RENÊ TERRA NOVA

7
57
Apóstolo Rene Terra Nova divulga seu pensamento acerca da eleição presidencial.

Queridos,

Depois de uma vitória estrondosa de nossa irmã Marina Silva, a quem Deus usou para trazer o segundo turno, quebrando o plebiscito que estava desenhado, a onda evangélica cristã, que surpreendeu toda nação, temos que considerar o quadro que se configura no Brasil.

A candidata do Governo está mudando seu discurso em direção àquilo que os cristãos querem ouvir, passando-se por vítima de calúnia e de campanha difamatória. Mas, não somos dos que se enganam: o que foi dito, foi dito. A candidata Dilma é a favor do aborto, como ela declarou claramente. Veja http://migre.me/1sNws. Neste vídeo é relatada, detalhadamente, a luta do governo Lula e de sua candidata para legalizar o aborto no Brasil. O vídeo mostra documentos do Governo e comprometendo, junto à ONU, e toda a tramitação da PEC no Congresso Nacional, que foi derrotada graças aos deputados católicos e evangélicos. Veja http://migre.me/1sNfG.

A candidata Dilma muda o seu discurso com facilidade; muda conforme as circunstâncias e as pesquisas, para conseguir o poder a qualquer preço. Mas DEUS, que enviou Seu Filho JESUS CRISTO para nos ensinar o CAMINHO, A VERDADE e A VIDA, Ele não permitirá que Seu povo seja enganado. O BRASIL PODE MAIS!

Convém lembrar da exortação que está em João 8:44 “Vós tendes por pai o diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai: ele é homicida desde o princípio, e nunca se firmou na verdade; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é mentiroso, e pai da mentira.”

Depois de conversarmos por horas com a equipe do candidato Serra, decidimos apoiá-lo, considerando que ele é a oposição ao projeto que aí está. É hora, portanto, de consolidarmos nosso coração e de multiplicarmos nosso alcance. Pensemos no que aconteceu ao povo de Israel: “Depois, levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José; o qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito, e mais poderoso que nós. Eia, usemos sabiamente para com ele, para que não se multiplique… Mas, quanto mais o afligiam, tanto mais se multiplicava, e tanto mais crescia.” (Ex 1:8-12)

 

É tempo de multiplicarmos! O poder da multiplicação se manifesta quando tudo parece perdido. Os verdadeiros filhos têm a ideia do Pai e não se detém diante dos obstáculos! Por isto lhes digo: Líderes, multipliquem suas idéias! Multipliquem seus sonhos de um Brasil transformado! Multipliquem sua influência! Ainda que lhes persigam, multipliquem! Ainda que tentem nos oprimir, multipliquem! Nada pode parar o poder da multiplicação, pois multiplicação é uma ideia de Deus! 

Sustente a idéia original. Só os corajosos sustentam as ideias originais de Deus. Tudo nasce a partir de uma idéia, e quem tem uma ideia tem o poder de arrastar uma multidão.

Temos que multiplicar o número daqueles que não se conformam com o ataque a diversos princípios do Evangelho por parte de ações do atual governo. Não nos enganemos com discursos que mudam conforme as pressões. O compromisso de legalização do aborto está no programa do Partido dos Trabalhadores e o atual governo se comprometeu, desde 2005, na ONU, em legalizar o aborto até o nono mês de gravidez, por qualquer motivo, com a eliminação de todos os artigos do Código Penal que o criminalizam (vide o II Relatório do Brasil sobre o tratado de Direitos Civis e Políticos, bem como o substitutivo à PL 1135/91);

Ademais, discordamos radicalmente de itens que estão incluídos no Terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) o qual está em discussão no Congresso Nacional e são de autoria do Governo Federal. Este Programa:

a)    Apóia a legalização do aborto

b)    Defende práticas sexuais que atentam contra a dignidade do ser humano, como ser criado por Deus à Sua imagem e semelhança, difundindo o homossexualismo até em disciplinas do ensino fundamental e médio; garantindo o “processo transexualizador” do SUS; garantindo o envio para o presídio feminino de “transexuais e travestis”, a “legalização da “união civil entre pessoas do mesmo sexo”, o “direito de adoção por casais homoafetivos”, o “uso do nome social de travestis e transexuais” e a regulamentação da prostituição como profissão.

c)     Demanda o controle da liberdade de culto e expressão, proibindo ensinos contra as práticas de homossexualidade, idolatria ou feitiçaria.

d)    Pretende instituir políticas de controle e monitoramento da sociedade para o cumprimento dos “Direitos Humanos” apresentados neste Programa, e oferece forte apoio a movimentos que invadem terras atrelando, por exemplo, “mandatos de reintegração de posse” ao conceito de “respeito aos Direitos Humanos”.

e)    Propõe medidas para o enfraquecimento e a vigilância sobre as Polícias Federais e as Forças Militares.

O candidato José Serra já sinalizou que vai barrar o avanço do PNDH3, discutindo-o com todos os segmentos sociais. Como candidato, ele é o único descomprometido que também pode colocar-se contra alguns projetos que estão arquivados, mas que podem ser “ressuscitados” a qualquer momento. Por exemplo: o Projeto de Lei Complementar 216/2004 que impede Pastores e Padres de candidatarem-se a cargos políticos; o Projeto de Lei 952/2003 que torna crime a tentativa de persuadir uma pessoa a dizimar/ofertar; o Projeto de Lei 4575/2004 que, se aprovado, poderia passar a ser considerar crime qualquer manifestação de uma religião contra as práticas de outra, em reuniões nas igrejas, em programas de TV/rádio, blogs, etc.;

Assim, ROGO, PELAS MISERICÓRDIAS DE DEUS QUE:

– NÃO VOTEM NULO OU BRANCO, ANTES SE POSICIONEM CONTRA A PROPOSTA DE UM GOVERNO QUE DARÁ CONTINUIDADE AOS ATENTADOS CONTRA OS PRINCÍPIOS CRISTÃOS.

– VOTEM EM JOSÉ SERRA POR SUA TRAJETÓRIA COMO POLÍTICO QUE JÁ DEMONSTROU COMPETÊNCIA EM DIVERSAS SITUAÇÕES.

Estamos apoiando José Serra após horas de conversa, e exposição de nossas ideias. A postura deles diante das nossas colocações nos trouxeram paz na decisão. Toda a vida política do Serra, foi por luta e conquista na urna, por isso tem nosso respeito.

Para lhes dar segurança de que José Serra é uma pessoa séria que pode ajudar o Brasil, veja uma síntese de seu currículo:

José Serra (68 anos) é filho de imigrantes italianos. Seu pai foi vendedor de frutas no Mercado Público. Serra foi criado em uma pequena casa de quarto e sala, em São Paulo.

Somente quando ele chegou ao Ensino Médio é que a família Serra mudou-se para um apartamento alugado, de dois quartos.

No início dos anos sessenta Serra foi presidente da União Estadual de Estudantes, de São Paulo, e da União Nacional dos Estudantes. Sempre usou o palanque e a tribuna como armas, jamais integrou grupos terroristas e revolucionários.

Em 1964, Serra exilou-se na Bolívia e, posteriormente, na França, retornando ao Brasil em 1965. Neste mesmo ano foi para o Chile, onde ficou durante oito anos. Depois foi para a Itália e para os Estados Unidos. No exílio buscou adquirir uma sólida formação acadêmica, sendo professor e consultor. No Chile fez um mestrado em Economia e foi professor de matemática na CEPAL. Posteriormente, nos Estados Unidos, fez mais um mestrado e um doutorado na Universidade de Cornell.

Desde 1967 até hoje está casado com a psicóloga e bailarina Sílvia Mônica Allende, com quem tem dois filhos e dois netos.

Foi admitido como professor de Economia na UNICAMP. Em 1983 Serra iniciou a sua carreira como gestor, assumindo a Secretária de Planejamento do Estado de São Paulo. Em 1986, Serra foi eleito deputado constituinte, com a maior votação do estado de São Paulo. Liderou toda a reformulação orçamentária e de planejamento do país, no período, que começaram a estruturar as finanças brasileiras, preparando-as para o futuro Plano Real.

Serra foi um dos fundadores do PSDB, em 1988. Foi derrotado por Luiza Erundina, do PT nas eleições para prefeito de São Paulo. Em 1990 foi reeleito deputado federal com a maior votação em São Paulo.

Em 1994 foi eleito senador por São Paulo, com mais de seis milhões de votos. Em seguida, assumiu o Ministério do Planejamento. Em 1998 José Serra assumiu o Ministério da Saúde, criando os genéricos e o Programa de Combate a AIDS. Criou a ANS e ANVISA. Foi considerado, internacionalmente, como uma referência mundial em gestão na área.

Em 2002, Serra candidatou-se à Presidência, sendo derrotado por Luiz Inácio Lula da Silva.

Em 2004, Serra elegeu-se Prefeito de São Paulo.

Em 2006, elegeu-se Governador de São Paulo. É o candidato natural da oposição à Presidência da República.

Irmãos, os líderes chamados comprometem-se a si mesmos a fim de concluírem a obra que iniciaram. Não podemos ficar neutros. A neutralidade é uma arma viral contra a mudança de sorte. Temos que ser decididos, pois os líderes sem posição não serão seguidos.

Uma ideia muda a história de uma geração!

Sejamos decididos nesta hora grave e tremenda!

Shalom!

Apóstolo Renê Terra Nova

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui