Argumentos na ponta da língua

1
15

 

Na tentativa de emplacar um petista para a disputa ao Senado na chapa de Agnelo Queiroz, integrantes da legenda têm usado um argumento com potencial para convencer o Planalto e aliados do governador. Eles alegam que o PT no DF tem um histórico de eleger senadores que depois “deram uma banana para o partido” — nas palavras dos apoiadores de uma chapa majoritária puro-sangue.

Citam como exemplos Lauro Campos, que se elegeu pela legenda em 1995 mas depois rompeu com o PT, além de Rodrigo Rollemberg (PSB) e Cristovam Buarque (PDT), que chegaram ao Senado em 2010 na chapa de Agnelo mas depois romperam com os petistas.

 

 

Fonte: Ana Maria Campos/Coluna Eixo Capital/Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui