ARTIGO A Câmara Legislativa do DF e a era digital

0
21

cldf digital

“A liberdade de expressão está garantida pelo texto constitucional brasileiro em seu artigo quinto”, então, compartilhe!

 

Em uma era digital, tecnológica e tão mobile – convivemos ainda com um poder legislativo no DF,  que é representado pela Câmara Legislativa, deixando a desejar na comunicação digital, na difusão dos atos e na publicidade de suas ações. Mas, qual será a fonte deste problema? Este assunto vive em pauta nas redações de jornais, sites e blogs – e as mazelas continuam as mesmas. No marasmo do ‘mais do mesmo’ e com uma vacância enorme de participação popular. É visível que há problemas.

 

A casa do povo, que é o slogan atual da CLDF, não oferece o mínimo de projeção ao trabalho realizado – pra tirar a dúvida – basta parar um cidadão na rua e perguntar quais os 3 principais projetos aprovados lá, será que ele saberia responder. Quais gastos a casa teve no primeiro trimestre do ano? O que acontece – agora – em um local onde o ‘povo’ escolheu tais representantes e a atuação legislativa precisa chegar em todas as instâncias. Recursos a instituição tem – resta saber onde estão sendo investidos.

 

Hoje, a Câmara Legislativa, tem 24 deputados distritais. A comunidade deve conhecer e saber dos projetos de no 2, ou 3 – se conhecer. Eles recebem salários e privilégios de trabalho que causam inveja na maioria dos cidadãos. Com mais de R$ 20 mil por mês, têm direito a uma gorda verba indenizatória (de R$ 20 mil) e só precisam bater ponto em plenário três vezes por semana, sempre à tarde. Só levar, durante um dia, a Câmara Legislativa nas cidades satélites, uma vez ou outra, não funciona. É preciso mais!

 

Segundo o Correio Braziliense, este ano foram mais de 283 ausências – com justificativas apresentadas pelos distritais para faltarem às sessões realizadas entre 5 de fevereiro e 29 de outubro. É um fator preocupante para Brasília saber que muitos dos seus representantes, que a atuação é pouco divulgada, se há tanta atuação – pois não há uma TV Distrital, as redes sociais da casa não são atualizadas e falta difundir melhor a informação.

 

Hoje, 13 de novembro, acessei o link ‘transparência’ no site da câmara e pesquisei os gastos [ acesse aqui ] foram investidos recursos públicos para modernização do Sistema de Informação, para TV Legislativa (você conhece?) e para Rádio Legislativa – essa última – nem link no site tem e não há nada no ‘google’ sobre. Onde será que ela funciona?

 

Há bons parlamentares no Legislativo do DF, grandes nomes. Porém, a gestão da CLDF sempre deixa a desejar. Os jornalistas e blogueiros – não tem permissão para entrar no estacionamento (como trabalhar? Cobrir? Acompanhar) – não há uma estrutura para a atuação da imprensa e nem investimentos. Não tem uma rede Wifi e por aí vai.

 

Será que a ‘casa do povo’ não quer divulgação dos trabalhos realizados? Vamos ter esperança, muita esperança, que estes problemas entrem em pauta – e que os demais legisladores – cobrem maior transparência do uso dos recursos públicos. Nós, comunicadores, lutamos por uma estrutura e sustentabilidade. Mas, nessa luta em prol da transparência e publicidade – o caminho é árduo e longo. Afinal, muitos espinhos trancam as entradas da difusão da democracia aqui no DF. Vamos compartilhar meu povo!

 

Eldo Gomes é jornalista, coordenador do Movimento dos Blogueiros de Brasília e editor do site AconteceBrasilia.com.br – falando sobre cultura e Brasília há mais de 7 anos. 
Contato: editor@acontecebrasilia.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui