artigo: A COPA DO MUNDO É NOSSA

0
16

ARTIGO: A Copa do Mundo é Nossa

Há algumas décadas, os meios de comunicação, principalmente televisiva e de rádio, tornaram famosa a marchinha que dizia  “a taça do mundo é nossa, com o brasileiro não há quem possa…” em razão, à época, da realização da copa do mundo.

Este ano está-se realizando a 19° copa do mundo no continente africano, mais especificamente na África do Sul.

Aquele país tem uma incrível diversidade étnica. Para se ter idéia, tem-se reconhecidos 11 idiomas oficiais, fora as dezenas, senão centenas, de dialetos. O poder Executivo é chefiado pelo presidente Jacob Zuma que acumula cinco esposas oficiais (existem as extras),  20 filhos e pesa sobre ele a acusação de estupro. Causa espécie também  a existência de uma capital para cada um dos poderes (executivo, legislativo e judiciário).

A África do Sul assemelha-se ao Brasil em muitos aspectos além da diversidade étnica. Lá, como aqui, a desigualdade social é muito grande. Conforme o índice Gini, é o segundo país mais desigual do mundo e, considerando-se o índice de Desenvolvimento Humano, os sul-africanos estão em 129° posição.

De qualquer forma, impensável, nesses dias, não sentir o clima de envolvimento de uma das grandes paixões nacionais. São milhões de pessoas que, junto a TV ou rádio, estarão torcendo para nossa seleção brasileira. Aqui, como na África, tem-se comemorações barulhentas, seja pela famosa corneta ou vuvuzela(que eles adoram), seja por buzinas de carros, gritarias e toda forma de expressão.

A euforia vai se tornar maior a medida em que a seleção comandada por Dunga venha avançar  sobre os demais adversários, em quartas e oitavas de final.

Saber-se se a copa do mundo será nossa é tarefa para os analistas de plantão.

O certo, porém, é que passada a euforia  da copa, ganhando-a ou perdendo-a, teremos, logo em seguida, as eleições para os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, Governador, Senador, Deputado Federal e Distrital.

Essa seleção que será escolhida por todos nós é que realmente importante para o povo brasileiro. Enquanto a copa do mundo acontece de 4 em 4 anos e dura em média 30 dias, nossos representantes firmam-se no poder durante 4 anos seguidos. Importa, portanto, que sejam selecionados e escolhidos os melhores.

Analisar como se comportam em campo (caráter), como está a forma (ficha limpa), sua carreira pregressa (currículo)  e a capacidade de driblar o adversário (competência) são valores indissociáveis que deverão ser levados ao campo (urna) no dia da eleição.

Portanto, escolher a seleção brasileira de políticos não será tarefa das mais fáceis, mas que pode ser norteada pelos valores acima, mesmo porque muitos políticos já deveriam ter recebido seu cartão vermelho e deixado o campo para aqueles que realmente querem jogar (política séria).

Voto consciente não se deixa levar por falácias ou envolvimento em falcatruas e citações em inquéritos. Políticos dessa naipe devem ser expulsos imediatamente de campo. Vuvuzelas neles.

Anderson Silva é advogado e servidor público

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui