Audiência Pública proposta por Bispo Renato já apresenta resultados positivos

0
10

bisporenatoCLDF

Após Audiência Pública convocada pelo deputado Bispo Renato Andrade, visitas de familiares aos presídios do DF serão retomadas. As visitas estavam suspensas desde semana passada.

Com alto nível técnico e de representatividade, a Audiência Pública para discutir o sistema de visita nos complexos prisionais do DF foi marcada pela qualidade da discussão.

Mesmo antes do término da sessão, o deputado Bispo Renato Andrade apresentou indicação ao executivo local, solicitando o acesso imediato do advogado e do defensor público para entrevista ao preso. Reivindicada pelo representante da OAB/DF durante a audiência, a lei nº 8.906/1994 garante esse direito que, na realidade, não é assistido.

“O advogado é indispensável à administração da justiça, portanto, assino e protocolo imediatamente indicação para garantir assistência a esse direito”, pontuou Bispo Renato, que também é membro da Comissão de Segurança na Câmara Legislativa.

Familiares de presos também tiveram a oportunidade de relatar suas experiências e dificuldades. “Sou tia de preso e essa semana não consegui visitar meu sobrinho. As visitas estão suspensas e gostaríamos de saber até quando vamos ficar sem ver nossos familiares”, questionou Severina Barros ao subsecretário do Sistema Penitenciário, João Carlos Lóssio. “Hoje mesmo vou assinar a liberação das visitas. Na próxima semana a situação estará completamente normalizada”, prometeu o subsecretário.

“Por isso convoquei esta audiência. Juntos podemos debater, avaliar os problemas existentes e encontrar soluções”, observou Bispo Renato Andrade. “Apresentei ainda um projeto de lei e outras quatro indicações, que juntas, podem melhorar muito o sistema de visita aqui no DF. Acredito que é possível e estamos trabalhando para oferecer o melhor aos familiares, detentos e agentes”, concluiu o deputado.

A audiência pública aconteceu nesta quinta-feira, 26/02, no plenário da Câmara Legislativa e recebeu parlamentares, membros do executivo local, agentes penitenciários, familiares de detentos, ex-detentos e capelães.

 

 

Fonte: Donny Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui