Auditor diz que ‘é difícil’ devolver dinheiro de fraude no ISS

0
11

DE SÃO PAULO

O auditor Luís Alexandre Cardoso de Magalhães, um dos pivôs do escândalo da máfia do ISS em São Paulo, disse em entrevista ao “Fantástico”, da TV Globo, que acha difícil devolver aos cofres públicos a propina que recebia no esquema.

Mulheres de fiscal da máfia do ISS querem capitalizar fama
Testemunha afirma que delegado vendia informações para fiscais
Ministério Público pedirá sequestro de flats vendidos a auditores
Assessor investigado fez doação de R$ 140 mil a secretário de Haddad

Cálculos iniciais apontam que o caso pode ter provocado rombo de R$ 500 milhões na Prefeitura de São Paulo.

Adriano Vizoni/Folhapress
O auditor fiscal Alexandre Cardoso Magalhães, envolvido no esquema de fraude do ISS
O auditor fiscal Luís Alexandre Cardoso de Magalhães

Magalhães, que fez acordo de delação premiada com o Ministério Público, confirmou que gastava altas somas com viagens e garotas de programa, além de carros e um barco de R$ 500 mil.

Disse ter gasto muito dinheiro com prostitutas caras. “Paguei a determinada pessoa que saiu em capa de revista R$ 5.000.”

Mesmo com as despesas, em nove anos, ele, suas empresas e sua esposa acumularam R$ 19 milhões em imóveis e itens de luxo, segundo o Ministério Público.

Perguntado se poderia devolver a propina, respondeu: “Não dá para fazer isso. Só se eu bater na porta de um monte de meninas por aí e tentar devolver”.

Ao programa, Magalhães afirmou que resolveu delatar o esquema, após ser preso, porque temia se afastar do filho. “No momento em que fui preso eu estava com muito medo de perder a guarda do meu filho”.

Magalhães negou que tenha participado do financiamento de campanhas políticas. Disse, porém, que empresas do setor imobiliário chegavam a saber de antemão os nomes de pessoas ligadas ao setor fiscal que depois ocupariam cargos na prefeitura.

Fonte: Folha de S. Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui