Bastidores indicam poucas chances de Raad Massouh não ser cassado

0
9
Se o caso do distrital chegar ao plenário e a sessão for aberta, como determina a Lei Orgânica do DF, ele deve ser cassado. É o que avaliam nos bastidores alguns colegas, que consideram o parlamentar com perfil “desagregador”

 

Almiro Marcos

 

 

Raad não decidiu se entra na Justiça para pedir voto fechado
Raad não decidiu se entra na Justiça para pedir voto fechado

 

 

As chances de o distrital Raad Massouh (PPL) se salvar são remotas, caso o seu processo chegue ao plenário da Câmara Legislativa. O caso envolvendo o deputado passou pela Corregedoria e pela Comissão de Ética da Casa e, em ambas as instâncias, houve posição favorável à cassação dele por quebra de decoro. Agora, está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que deve apresentar seu parecer até o início de setembro. Em plenário, serão necessários pelo menos 13 votos a favor para que o parlamentar perca o mandato.

Leia mais notícias em Cidades

Segundo interlocutores ouvidos pelo Correio, caso a sessão seja em voto aberto, conforme determina a Lei Orgânica do DF, a cassação é praticamente certa. Eles avaliam que nenhum parlamentar iria querer se expor diante da opinião pública, depois das manifestações populares que tiveram como uma das bandeiras a ética e sacudiram o país.

O voto secreto, que pode ser conquistado por meio de decisão judicial, seria o único meio de Raad tentar escapar da cassação. Mas, mesmo esse artifício, pode se tornar uma incógnita diante do perfil considerado “desagregador” do parlamentar. “Ele não conseguiu se aproximar de ninguém aqui dentro. Está isolado”, diz um deputado.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

 

 

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui