Biodigestor é inaugurado em Oziel Alves III

 

Equipamento, doado pela Embaixada de Israel ao GDF, por meio da Serinter, já mudou a realidade de família de agricultor na região

 

A comunidade do Assentamento Oziel Alves III, no Pipiripau II, em Planaltina, compareceu em pesso para a inauguração oficial do biodigestor, instalado em uma das residências da área rural. O produtor agroecológico Janderson Barros virou celebridade na região após receber a doação do equipamento da Embaixada de Israel em parceria com a Secretaria de Relações Internacionais (Serinter) do Governo do Distrito Federal (GDF).

O equipamento – com aparência simples, mas com resultados significativos – foi instalado há cerca de dois meses na casa de Janderson. De lá para cá, começou a ser alimentado com os restos de comida da própria família e até pela casa vizinha, que divide a chácara 02 com o produtor. Hoje, produz gás de cozinha e biofertilizante para as duas residências, garantindo economia, melhorias na produção de hortaliças e até ganhos com a venda do material não utilizado.

Portátil, de fácil instalação, o biodigestor estimula não só a agricultura familiar, mas as boas práticas em sustentabilidade e saúde. Para ativar o equipamento, bastaram esterco e água e, em pouco tempo, os moradores já puderam alimentar o equipamento com a matéria orgânica.

Inauguração

Com a presença do embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zohar, dezenas de moradores do assentamento foram ver de perto os resultados que o biodigestor levou para a casa de Janderson. O equipamento tem tecnologia israelense, mas é patenteado pela empresa Homebiogás  e vendido por R$ 25 mil no mercdo.

“Trouxe muita economia, porque deixamos de comprar gás e, além de tudo, com o preço do adubo, que está muito caro, também produzimos nosso próprio fertilizante”, explicou o produtor enquanto estourava pipoca para os convidados que ficaram curiosos em ver se o gás produzido teria a mesma força e mesma função do gás comprado em botijão. “Povo da roça não é mais um povo atrasado. Agora somos evoluídos e levando alimentos cada vez mais saudáveis para a cidade”, completou Janderson.

A família do produtor agroecológico ganhou o biodigestor em abril e já economiza R$ 260 por mês com a compra de botijões de gás. O biofertilizante – material rico em nutrientes que fortalecem o solo – é utilizado na adubação da horta e, devido à quantidade da produção, pode ser doado a outras famílias ou até vendido. “Tanto gás quanto fertilizante são gerados todos os dias: oito horas de fogão ligado e até 120 litros de biofertilizante”, explicou o sócio proprietário da Homebiogás, Samy Liberan.

O embaixador andou pela propriedade, colheu hortaliças e ficou feliz ao ver quase uma centena de pessoas em volta do fogão acompanhando o processo do estouro da pipoca. “Não nasci embaixador, mas sim em uma comunidade agrícola de Israel e não há como separar isso de mim. Agricultura é uma coisa difícil, depende de chuva, de clima, de tantas coisas, e ver o sucesso que uma tecnologia do meu país trouxe para essa comunidade é muito gratificante”, disse Daniel Zohar.

De acordo com ele, “o futuro será ainda melhor”. “Trouxemos o biodigestor para compartilhar uma experiência israelense relevante e vamos continuar nossa cooperação para melhorar a vida aqui e as relações entre nossos países”, adiantou.

 

Tecnologia sustentável

Para o secretário de Relações Internacionais, Paco Britto, que participou de todo o processo de doação, instalação e acompanhamento dos resultados do biodigestor para a região, os avanços que a tecnologia levou para a região rural vai muito além da economia do gás e produção do fertilizante. “Além disso, que é muito importante, estamos contribuindo com o meio ambiente, com produção de energia limpa, dando destino aos restos de alimentos que seriam descartados e trazendo para o campo a tecnologia sustentável”, destacou.

Ainda segundo o secretário, juntamente com a secretaria de Agricultura, de Educação, a Emater-DF, a utilização do biodigestor deverá chegar às escolas. “O governador Ibaneis Rocha escolheu o assentamento Oziel Alves III para esse piloto e entende que podemos criar políticas públicas de Estado com o uso de tecnologias sustentáveis”, concluiu.

“Alimentação e energia são dois dos principais desafios do mundo neste século, e esta é uma oportunidade ímpar, na qual podemos ter um intercâmbio entre duas nações amigas. Tenho certeza de que a tecnologia ainda irá ajudar a melhorar bastante a vida dos produtores do DF”, destacou o secretário de Agricultura do Distrito Federal, Fernando Rodriguez.

Participaram, ainda, da inauguração do biodigestor, o presidente da Novacap, Fernando Leite, o presidente da Emater-DF, Cleison Duval, o presidente da Associação dos Produtores Rurais e Artesanais Oziel Alves III Pipiripau (Apracoa), Edson Redondo e o adido de agricultura da Embaixada de Israel, Ari Fischer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui