Bispo Renato apoia trancamento da pauta até GDF retomar diálogo com condomínios

0
9

deputado Bispo Renato Andrade (PR) ocupou, na tarde desta terça-feira (27), o púlpito do plenário para manifestar apoio à manutenção do trancamento da pauta de votação da Câmara Legislativa até que o governador Rodrigo Rollemberg retome o diálogo com moradores de condomínios supostamente irregulares. Durante audiência pública realizada segunda-feira (26) para discutir a derrubada de construções e residências em várias localidades do DF, os distritais fecharam acordo para não votar propostas do Executivo.

Segundo Bispo Renato, o Condomínio Estância Quintas da Alvorada hoje está consolidado com mais de 2.500 moradores e é passível de urbanização pela Lei Complementar Distrital 506/2002, que determina os requisitos para a urbanização do Parcelamento. “Nós deputados ficamos comovidos com os depoimentos de moradores, que estão dispostos a dialogarem com o GDF, mesmo o governo agindo com truculência”, comentou o parlamentar.

O deputado lembra que desde 1998 o condomínio busca regularização, e que no ano de 2006 o IPTU começou a ser cobrado. “No entanto, desde a década de 90, tudo o que os moradores viram, foram falsas promessas dos governos que aqui passaram – isso incluí os últimos três governadores do Distrito Federal -, casas estão sendo derrubadas, famílias ficando endividadas e crianças crescendo com medo”, observou o distrital.

Carta – Bispo Renato leu uma carta da moradora Cristina Mattos, em que ela alerta os deputados sobre a urgência de se trabalhar pelo reconhecimento do Condomínio Estância Quintas perante o poder público e a sociedade. Cristina afirma que os moradores possuem uma vasta documentação que comprova a existência de fato do Condomínio Estância Quintas da Alvorada, constituído por quase duas mil unidades imobiliárias, e está incluído no Plano Diretor de Ordenamento Territorial desde 2009.

“É preciso deixar bem claro que não se trata apenas de construções feitas de tijolos e cimento. Além do elemento material, existe o conteúdo moral, a casa é a dignidade do ser humano”, desabafou Cristina Mattos.

 

 

Fonte: CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui