Bolsonaro exibe bandeira de Israel e Michelle chora ao discursar na Paulista

Ato pacífico pela democracia reuniu diversos aliados do ex-presidente; ex-primeira dama agradeceu aos governadores e parlamentares presentes e foi ovacionada pela multidão

Na tarde deste domingo (25), o  ex-presidente Jair Bolsonaro empunhou uma bandeira de Israel ao subir no trio elétrico no ato em defesa da democracia e foi entusiasticamente aplaudido pela multidão.  A ex-primeira dama e presidente do PL Mulher, Michelle Bolsonaro, chorou ao discursar.

Michelle agradeceu aos políticos presentes e ao público. “Não tem como não se emocionar tendo o exército de Deus nas ruas, tendo o exército de homens e mulheres patriotas que não desistem de sua nação,” disse Michelle. “Nós abençoamos o Brasil, nós abençoamos Israel, em nome de Jesus, amém,” disse a ex-primeira dama ao encerrar o discurso.

Além do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), compareceram, segundo Michelle, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União), o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) e o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL).

PF PASSA VERGONHA INTERNACIONAL

Um fato que chamou atenção antes do início do evento, foi a detenção do jornalista português Sérgio Tavares, sem qualquer justificativa plausível, pela Polícia Federal, no Aeroporto de Guarulhos. Somente após a intervenção da Embaixada portuguesa , o jornalista foi liberado após permanecer 2 horas sendo tratado como “criminoso”. Ele foi direto para a manifestação na Paulista e fez um duro discurso contra o que está acontecendo no Brasil.

Após ser finalmente liberado pela Polícia Federal, o jornalista Sérgio Tavares divulgou vídeo afirmando ter sido interrogado sobre assuntos que não lhe dizem respeito, como cidadão português: Alexandre de Moraes, Flávio Dino, vacinas, atos de 8 de janeiro etc. “Fui tratado quase como um criminoso”, disse ele nas redes sociais após ser solto.

PERSEGUIÇÃO

“Essa perseguição fascista de uma extrema-esquerda que apoia o presidente Lula da Silva”, diz a nota de protesto da ADN, “é fruto da complacência que o nosso governo e o presidente da República têm com criminosos condenados por crimes.

“Eu vou garantir que a Europa e o mundo vão saber a verdade sobre o Brasil. O mundo vai saber que o Brasil precisa de liberdade. Não pode haver censura, perseguição. Não pode obrigar bebês a serem vacinados. Eu prometo, essa imagem vai correr a Europa toda”, disse o jornalista no evento. Ele foi um dos primeiros a falar.

Em Lisboa, o partido Alternativa Democrática Nacional foi o primeiro a divulgar nota de protesto, sob o título “Ditadura no Brasil contra o português Sérgio Tavares” , na qual exigiu a “intervenção imediata” da embaixada de Portugal em Brasília após a detenção do jornalista português Sérgio Tavares “por motivos políticos”.

Tavares ficou conhecido no Brasil após divulgar entrevista com Bolsonaro em seu canal no Youtube, com grande repercussão, e sua detenção e apreensão de passaporte foi atribuída a esse episódio.

Em 3 de fevereiro de 2024, Sérgio entrevistou Bolsonaro. Na ocasião, o ex-presidente afirmou que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) atuou contra sua reeleição. “A Justiça brasileira, o Supremo Tribunal Federal tirou o Lula da cadeia e depois o tornou elegível. E, depois, o Supremo Tribunal Federal, que 3 dos seus ministros compõem o Tribunal Superior Eleitoral, também trabalharam lá fazendo gestões para eleger Lula a qualquer preço”, disse Bolsonaro. “Acabaram as eleições no ano passado [no caso, 2022], e ninguém consegue entender como Lula da Silva ganhou”, disse Bolsonaro.

Mais de um milhão de patriotas se reuniram pacificamente na Paulista neste domingo (25)

BOLSONARO MOSTRA FORÇA 

A manifestação deste domingo (25) revelou mais uma vez que Bolsonaro tem povo e voto, luta pela liberdade e respeito à Constituição e é patriota, porque verdadeiramente defende o Brasil e respeita Israel.

Já Lula e sua trupe brincam com a cara do povo brasileiro com posturas, gestos e ações vergonhosas, inconstitucionais, imorais e arbitrárias. O comunismo não dá certo em nenhum lugar no mundo, e a prova real é que o governo comunista de Lula acaba de enviar para o governo comunista ditador de Cuba, toneladas de alimentos para o sofrido povo de lá.

Se de fato o governo comunista fosse bom, o povo seria próspero e feliz em Cuba, Venezuela, Coreia do Norte…

A multidão  na Paulista neste domingo, só mostrou que o poder de fato emana do povo ordeiro, cristão, trabalhador e patriota, cansado de ver corruptos ficarem cada vez mais ricos. É por isso que a esquerda sonha censurar as redes sociais, para que continue agindo sem ser vigiada, denunciada, condenada e presa! Esquerdistas costumam se achar donos dos cofres públicos!

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui