BURITI VIRA O CABIDE DE EMPREGOS PARA OS EX-ASSESSORES DE LULA

2
7
DISTRITO FEDERAL
Buriti vira o cabide de empregos para os ex-assessores de Lula

Leonardo Mota Neto

Se não bastasse o ex-governador José Roberto Arruda ter cedido ao presidente Lula o Palácio do Buriti, símbolo da governabilidade do Distrito  Federal, o governo federal quer agora impor ao governador eleito Agnelo Queiroz, para  aproveitar em seu secretariado, anjos caídos com a  presidente eleita Dilma Rousseff. A coisa se passa assim: Dilma não tem lugar para 100% dos ministros e dirigentes de estatas de Lula. Acontece que Lula afeiçoou-se a eles. Precisa aproveitá-los em algum lugar. Por que que não com o companheirio Agnelo?

E tome uma uma lista de autoridader que a partir de 31 de dezembro não mais terão emprego, para o governo do Distrito Federal aproveitar.  Como se fosse o quintal do Palácio do Planalto (com Arruda, era mesmo). Uma coisa é Agnelo seramigo do presidente atual e da sucessora,  companheiro de partido e ex-minisro. Outra coisa é esquecer a autonomia federativa, a altivez que um governo do DF deve ter diante do federal, e o porte de sua importância como governador da Capital da República, e  ser submisso ao Planalto como um serviçal de luxo.

De mais a mais, dar lugar a indicados pelo governo federal retira lugar dos quadros locais, que aguardam a oportunidade para mostrar quanto valem em matéria de competência técnica. O BRB, somente por exemplo, em poucos épocas viveu momentos de expectativa tão positiva em seus funcionarios como agora, quando está para ser presidido por um quadro de carreira, que conhece o banco como ninguém, e o defende como poucos. O BRB estava ameaçado de agasalhar um técnico indicado pelo Ministério da Fazenda, que só deve conhecer de Brasilia o aeroporto. Se der espaço, eles nomeiam até o contínuo.

Brasilia dispõe de quadros competentes em todos os âmbitos. É só dar-lhes oportunidade. Outro dia conversei junto com o editor-geral deste Jornal da Quadra com o ex-candidato a governador Eduardo Brandão. Não o conhecia, e fiquei impressionado com suas idéias sobre sustentabilidade.

Ao contrário da área federal, onde se indica qualquer um para o governo, contanto que libere as emendas parlamentares, os partidos locais se  esmeram em encaminhar a Agnelo nomes testados em gestão pública. Nós merecemos. Nós e o velho Buriti diante do Palácio, plantado no quintal cívico, não no quintal político.
 

 

Fonte: Carlos Honorato

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui