CABEÇAS ROLARÃO NA CÂMARA LEGISLATIVA DO DF

3
8

A Câmara Legislativa do DF analisará a eventual abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra três deputados que agora foram citados (e incluídos na Caixa de Pandora) pelo ex-secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa.

São eles: deputado Dr. Charles (PTB), Cristiano Araújo (PTB) e Batista das Cooperativas (PRP).

Após a deflagração da operação Caixa de Pandora, em 27 de novembro de 2009, no primeiro momento os distritais ficaram atordoados. Em seguida, elegeram 3 para a degola para livrar os demais que continuam quietinhos na Casa. Os distritais Leonardo Prudente, Brunelli e Eurides Brito foram “eleitos” para a tal cassação.

 Prudente e Brunelli renunciaram enquanto Eurides preferiu não renunciar. Prudente não será candidato nesta eleição porque ficou sem partido – foi expulso do DEM. Brunelli (PSC) será candidato à reeleição e já aparece muito bem nas pesquisas de opinião. Já a deputada da bolsa, Eurides Brito (PMDB) continua brigando para conseguir chegar até dezembro e concluir seu último mandato.

Mas há um estranho silêncio sobre o suplente Pedro do Ovo e Benedito Domingos. Também há certo mistério sobre aquele processo de quebra de decoro envolvendo a deputada Érica Kokay que se encontra arquivado na Casa, por motivos não tão claros assim, bem como o processo que envolve o deputado petista Cabo Patrício que foi igualmente arquivado às pressas com a ajuda da colega Kokay.

Como se vê, os deputados estão ficando sem alternativas e pelo visto, acabarão por devorar uns aos outros em nome da sobrevivência política. Ao fim, restarão apenas dois.

E por onde andam os paladinos da moralidade pública da Câmara Legislativa do DF, ) os deputados Reguffe (PDT) e Chico Leite (PT)? Por que andam tão quietos?

Conclusão: a tendência é de que a Câmara casse mais 3 para livrar aos demais, até agora mantidos em berço esplêndido sob a proteção de interesses pessoais.

Rôney Nemer, Pedro do Ovo, Benício Tavares, Benedito Domingos, Eurides Brito, Aylton Gomes e Rogério Ulysses foram citados por Durval. Entretanto, nossa elegante e competente Câmara Legislativa preferiu a degola de quem protagonizou vídeos interessantes, enquanto outros que cometeram crimes até muito mais graves, estão protegidos pelos demais colegas.

Para se ter uma ideia, Brunelli apareceu em vídeo recebendo R$ 5 mil de Durval em 2006, e o mesmo Durval acusou Benedito Domingos de ter recebido R$ 6 milhões para apoiar Arruda também em 2006, mas só Brunelli foi constrangido e forçado à renunciar ao mandato, enquanto o presidente regional do PP foi protegido pelos colegas e ainda saiu fortalecido ao ajudar a eleger Wilson Lima (PR) e por último, o governador Rogério Rosso (PMDB). Haja ironia!

É,  pelo visto a luta continua no legislativo local, assim como injustiças, processos engavetados e negociatas. Não é à toa que a renovação chegará a quase 90% !

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui