CADE CONDENA CARTEL DAS FARMÁCIAS COMANDADO POR ADELMIR SANTANA

0
17
Eles combinavam preços entre sí antes de serem adotados pelo mercado. Quem não cumprisse as regras do jogo era punido. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) reconheceu na semana passada, depois de 12 anos, a prática criminosa do cartel. A Rede da Economia (hoje, Rede Drogaria Família) foi condenada a pagar R$60 mil. Outras 26 drogarias citadas também de pagar valores entre 1% e 1,5% do faturamento registrado em 2002. Já as multas para os empresários variam entre R$6 mil e R$12 mil. O processo começou em 1997, após denúncias recebidas pelo Ministério Público Federal. Com base na análise de atas das reuniões realizadas em 1996 e 1997, os conselheiros entenderam que os donos de farmácias entraram em acordo para unificar os preços que chegavam ao consumidor, o que configura cartel. Adelmir Santana era o presidente da Rede da Economia. Em 2003, quando o processo foi instaurado, Adelmir deu entrevista ao Correio Braziliense e afirmou que a ideia da Rede da Economia era tão somente “marketing”. Já para o procurador-geral do CADE, Gilvandro Araújo, a decisão tomada pelos conselheiros da autarquia serve de alerta para o mercado. Para o CADE, houve sim, a prática criminosa do cartel. O hoje senador Adelmir Santana afirmou que recorrerá da decisão. É um direito, mas não deixa de ser um escândalo. Afinal, ele não esperava jamais ser senador, não é mesmo?!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui