CAESB divulga nota

0
9

Em respeito aos leitores desse site, A Caesb gostaria de prestar alguns esclarecimentos e repassar informações úteis para uma real e correta compreensão da crise hídrica vivida pelo Distrito Federal.

1)      As bolinhas “criadoras de sombra” têm, na verdade, função primordial de purificar a água, principalmente porque inibe a reação química entre o brometo e o cloro, que resultaria na formação de bromato, substância cancerígena. Esse recurso só foi usado em um dos reservatórios de água da região central da Califórnia. Em um reservatório de menor capacidade. O nosso reservatório do Descoberto é 39 vezes maior do que esse onde foram colocadas as bolinhas. Na utilização desse recurso, há riscos para a nossa fauna e flora. São reservatórios de água com características completamente diferentes. Para o nosso caso, não é viável

2)      É absolutamente falsa a informação de que a Caesb abriu as comportas do Descoberto no ano passado. Esse reservatório nem tem comportas. Quando enche demais, ele transborda, e isso, de fato, aconteceu no passado e em outros anos anteriores. É uma situação normal;não há como impedir que o Descoberto verta quando passa da sua cota máxima.

3)      Os dirigentes da Caesb pensam em soluções e já estão executando diversas delas. A própria captação do Sistema Bananal, cuja obra começou no ano passado, está em pleno andamento e ficará pronta este ano, em novembro, fornecendo mais de 700 L/s para o Sistema Santa Maria/ Torto. A Caesb também retomou, neste governo, a obra de Corumbá, que estava parada no final de 2014. Ao mesmo tempo, já está em operação a captação do Crispim, fornecendo 30 L/s para a região do Gama. Na semana passada, foi aberto mais um poço profundo, em São Sebastião, com capacidade para produzir 10L/s. A obra de captação no Lago Paranoá já foi licitada e aguarda recursos do governo federal.

4)      Portanto, ao contrário do que foi afirmado na matéria, a Caesb está, sim, tomando várias medidas para superação da crise. O rodízio de água e a redução de pressão contribuem para diminuição do consumo e também para redução de perdas no sistema. Vários outros projetos estão sendo preparados e serão lançados em breve.

Assessoria de Comunicação da Caesb