CÂMARA ABANDONA PO

1
5

Do Correio Braziliense: A reunião agendada pelo governador em exercício Paulo Octávio para simbolizar a retomada de uma rede de apoio da base na Câmara Legislativa não saiu exatamente como o previsto e acabou por expor mais uma vez a dificuldade de Paulo Octávio no comando do GDF. Dos 24 deputados distritais, apenas cinco assumiram publicamente o encontro com o chefe do Executivo desgastado em função das denúncias reveladas com a Caixa de Pandora. Os outros não aceitaram se apresentar. São eles: Benedito Domingos (PP), Aylton Gomes (PRP), Raimundo Ribeiro (PSDB) e o presidente da Câmara, Wilson Lima (PR).

O encontro do governador em exercício com os distritais estava combinado para ocorrer na residência oficial da Vice-Governadoria, na QI 05 do Lago Sul. Paulo Octávio mandou contratar um serviço de bufê para 30 pessoas. O cardápio: churrasco, arroz, farofa, mandioca, vinagrete. Mas o caminhão do Churrasco e Cia. recolheu a estrutura antes de servir os políticos.

Um a um dos cinco deputados — Rogério Ulysses (PSB), Cristiano Araújo (PTB), Batista das Cooperativas (PRP), Eliana Pedrosa (DEM), Bispo Renato (PR) — que estiveram na casa oficial saíram sem almoçar. Deixaram a residência oficial em carros com vidros pretos sem falar com a imprensa, avisada do encontro pela própria assessoria do governador em exercício. De lá, seguiram para a residência particular de Paulo Octávio.

Um dos poucos que falou foi Batista das Cooperativas: “Não me nego a ouvir o que ele tem a dizer”. Prometendo fazer um resumo do encontro na saída, o distrital também saiu em silêncio. O secretário de Transportes, Alberto Fraga, que também participou do encontro, criticou a atitude dos ausentes: “Tem gente que não pode ver uma câmera, né? Ou gosta de aparecer ou se acovarda”.

Mesmo com a baixa adesão, Paulo Octávio acha que o encontro deu resultados. Ele disse ao Correio que um dos temas tratados foi o risco de intervenção no Distrito Federal. “Todos os distritais que estiveram no encontro concordam que essa situação seria muito prejudicial para a cidade”, relatou o governador em exercício. Mas o consenso não foi suficiente para que os deputados garantissem a Paulo Octávio apoio incondicional. Pelo contrário.

O chefe interino do Executivo não está seguro quanto à sua base na Câmara. Teme que os deputados acelerem os processos de impeachment contra ele. Na semana passada, os parlamentares acolheram denúncias contra o governador em exercício. A atitude foi tomada em reação ao recuo de Paulo Octávio, que desistiu de renunciar ao cargo. Ele protestou contra a postura dos deputados. “Não é justo que o processo tenha sido acatado em meia hora e também não tem embasamento jurídico processar um governador que até agora não teve tempo de assinar nenhum ato”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui