Câmara Legislativa: Mesa Diretora foi rápida e derrota Rollemberg em pleno recesso parlamentar

0
5

O governo local oficializou que andar de ônibus e de metrô ficaria mais cara já em 2 de janeiro

 

 

Como era de se esperar, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) sofreu mais uma derrota contra a Câmara Legislativa. Nesta quinta-feira (12), os distritais derrubaram o polêmico reajuste das passagens urbanas, tema que fez o chefe do Executivo interromper suas férias de verão em Aracaju (SE).

 

Como um dos principais atos, Joe Valle (PDT), que assumiu recentemente a presidência da Câmara Legislativa, convocou sessão extraordinária para “analisar projeto de decreto legislativo que susta o reajuste imposto pelo GDF”. A decisão foi unânime entre os que estavam presentes. Os 18 parlamentares decidiram derrubar a decisão de Rollemberg e tiraram, desta vez, a conta do bolso dos contribuintes.

 

Para o distrital Cláudio Abrantes (Rede), faltou diálogo entre todos os interessados antes da decisão ser tomada. “Todos os segmentos se reuniram para buscar uma solução, menos os empresários”, discursou. Já o deputado Ricardo Vale (PT) registrou que “Essa Mesa Diretora foi rápida, porque a mesa passada nada fez na época do antigo aumento”.

 

A medida só entrará em vigor quando for publicada no Diário Oficial do DF. Como foi promulgada pelo Legislativo, não há risco de que seja vetada pelo governador. Em média, uma proposta leva até 15 dias para ser publicada oficialmente. Apesar de não declarar oficialmente, o governo do DF não descarta recorrer à Justiça contra a derrubada do decreto governamental.

 

O governo local oficializou que andar de ônibus e de metrô ficaria mais cara já em 2 de janeiro, a primeira segunda-feira do ano. Como exemplo, os preços subiram de R$ 2,25 para R$ 2,50 as linhas circulares internas e de R$ 4 para R$ 5 nas viagens de maior distância.

 

Fonte: Blog do Sombra