Caminhada pelo Rim aborda a importância da prevenção de doenças renais

Durante o evento foram entregues cem fichas de exames de creatinina para população

Jurana Lopes

Para celebrar o Dia Mundial do Rim, comemorado sempre na segunda quinta-feira de março, a equipe de Nefrologia do Hospital Regional de Santa Maria realizou, nesta quinta-feira (14) a Caminhada pelo Rim. O objetivo foi conscientizar a população sobre a necessidade da prevenção das doenças renais, além de reforçar a necessidade de ter hábitos de vida saudáveis e praticar exercícios físicos.

Presente no evento, o diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF), Juracy Cavalcante Lacerda Júnior, destacou a necessidade da população se atentar à saúde dos rins e refletir sobre os cuidados com os rins.

“É uma data de extrema reflexão de cuidarmos melhor da saúde dos nossos rins. Hoje, há dados estatísticos que comprovam que 10% da população mundial, ou seja, 850 milhões de pessoas têm doença renal crônica. É um dia especial para termos mais cuidados com a saúde dos rins”, explica. “Pacientes com diabetes ou hipertensão devem redobrar os cuidados, pois essas doenças podem gerar uma lesão renal, por isso é importante fazer um acompanhamento contínuo”, completa Cavalcante.

A chefe do Serviço de Nefrologia do HRSM, Núbia de Freitas Moreira, explica que a Caminhada do Rim foi pensada na captação de pacientes que têm alteração de função renal antes da diálise, porque é uma doença assintomática e geralmente os pacientes não costumam ter sintomas.

“Nossa intenção é que os pacientes cheguem um passo antes da diálise, que a gente tenha a possibilidade de acompanhar e retardar a entrada dele ou até mesmo evitar. A prevenção principal é manter doenças como diabetes e hipertensão bem controladas, ingestão de muita água e atividade física”, destaca Núbia.

Caminhada

O evento começou com apresentação da Banda de Música do Corpo de Bombeiros Militar do DF. Aberto ao público, quem estava presente conseguiu fazer várias coisas na tenda multiprofissional, como: aferir a pressão arterial, medir a glicemia, receber orientações de saúde bucal e receber kits de higiene bucal. Além disso, havia serviços de tipagem sanguínea, massagem e orientações com fisioterapeutas. Toda a equipe era composta por professores e estudantes dos cursos da área de saúde da Uniceplac.

Houve um coffee break servido para os cerca de 400 participantes e logo em seguida foi realizada uma sessão de alongamento, dando sequência com a caminhada em volta do Hospital Regional de Santa Maria.

Durante o evento, ouve a entrega de cem vales creatininas que foram distribuídos para a população.  “Quem tiver alteração no resultado será chamado para iniciar o tratamento no nosso Ambulatório. A estatística atual diz que um a cada dez adultos brasileiros possuem algum tipo de doença renal e a maioria desconhece o seu diagnóstico”, explica a chefe do Serviço de Nefrologia.

O diagnóstico da doença renal crônica ocorre por meio da realização de exames de sangue, urina e imagem, como a dosagem de ureia e creatinina e a realização de ultrassom de vias urinárias.

A dona de casa Severina Nogueira, de 61 anos, participou da Caminhada pelo Rim e fez questão de pegar a ficha para fazer o exame de creatinina no laboratório do HRSM.

“Desde o fim do ano decidi me cuidar mais, fazer mais atividade física e ficar de olho na minha saúde. Se eu já fiz esse exame de creatinina eu não me lembro, mas farei agora dia 20 pra ver se está tudo bem. Eventos assim são oportunidades que não podemos perder”, relata.

Já a aposentada Eleusa Ferreira, de 76 anos, passou pela tenda multiprofissional e aproveitou para verificar como estava a saúde. “Tenho pressão alta, procuro sempre avaliar rotineiramente como está a pressão até para evitar outras doenças. Adorei essa iniciativa”, afirma.

A superintendente do Hospital Regional de Santa Maria, Eliane Abreu, se disse lisonjeada em partilhar cada minuto de seu tempo com uma equipe tão focada, que se propõe a fazer e cumpre tudo com maestria. “A Nefrologia do HRSM é uma das melhores da rede. Essa equipe dá vida e esperança para seus pacientes”, destaca.

Em 2023, o Serviço de Nefrologia do HRSM teve muitos avanços, dentre eles, a modernização do parque tecnológico, por meio de aquisição de 26 novas máquinas de hemodiálise.

Além disso, houve a contratação de mais médicos nefrologistas para o setor. Atualmente, são 18 profissionais, antes eram apenas oito. Hoje, o HRSM atende as duas modalidades na Nefrologia, internação e ambulatório. A nefrologia do HRSM faz em média 43 atendimentos por dia, totalizando 7.109 sessões de hemodiálise em 2023.

Emendas parlamentares

Os deputados distritais Chico Vigilante (PT) e Jaqueline Silva (MDB) prestigiaram o evento, parabenizando toda a equipe de Nefrologia pelo trabalho de excelência prestado à população. “Meu irmão é paciente renal crônico e sei bem qual é a realidade enfrentada por quem precisa fazer diálise, por isso eu faço questão de colocar recursos na saúde”, afirma Vigilante.

Moradora de Santa Maria, Jaqueline enalteceu o trabalho humanizado da equipe do HRSM e se colocou à disposição para ajudar na construção do Centro de Nefrologia, ainda em fase de projeto. “Todos aqui fazem um trabalho espetacular e que salvam milhares de vidas. Por isso, vou disponibilizar os recursos que puder pra ajudar o Hospital Regional de Santa Maria”, garante a parlamentar.

Fotos: Davidyson Damasceno/IgesDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui