Camisas da Adidas com conotação sexual geram indignação na Câmara Legislativa

0
8

Deputados aprovaram moção em repúdio

O lançamento de uma linha especial de camisetas em alusão à Copa do Mundo de Futebol no Brasil com forte apelo sexual repercutiu na sessão ordinária da Câmara Legislativa desta terça-feira (25). Os deputados criticaram duramente a empresa de material esportivo Adidas, responsável pelas camisetas que apresentam imagens de uma mulher com biquíni fio dental.

A deputada Luzia de Paula (PEN) disse ter ficado indignada com as camisetas. “Essas camisas ofendem as mulheres brasileiras, colocando-as como objeto sexual”, criticou. Para ela, a Copa do Mundo é importante para o País e não pode ser usada para vender a imagem do Brasil como um destino para turismo sexual.

Também na opinião da deputada Arlete Sampaio (PT), o material lançado pela Adidas é pejorativo e reforça os estereótipos que associam o Brasil ao turismo sexual, além de contribuir para estimular a exploração sexual de crianças e adolescentes. “É inadmissível que o nosso país continue assistindo empresas, principalmente multinacionais, que fazem campanhas publicitárias com esse tipo de apelo”, condenou.

Já o deputado Olair Francisco (PTdoB) reforçou as críticas ao material e cobrou da empresa que reconheça o papel da mulher na sociedade brasileira. Ele aproveitou para destacar, também, que a Câmara Legislativa foi pioneira na criação da Procuradoria da Mulher, ocupada atualmente pela deputada Luzia de Paula.

Boicote – O deputado Chico Vigilante (PT) apresentou uma moção em repúdio a “este absurdo” da Adidas, documento que foi aprovado ainda nesta tarde. Vigilante defendeu, também, um boicote aos produtos da marca de material esportivo como forma de retaliação. Além disso, o distrital lembrou que ontem o decreto que garantiu o direito ao voto às mulheres completou 82 anos. “De lá para cá, a participação das mulheres na política e nas empresas privadas só evoluiu, chegando à eleição de Dilma Rousseff à presidência do País”, destacou.

A deputada Eliana Pedrosa (PPS) lamentou o viés sexual associado à Copa do Mundo. Para ela, a sociedade brasileira deve reagir contra esse tipo de material que coloca a mulher como mero objeto de prazer. Ela aproveitou a oportunidade para criticar a proposta de alteração do Código Penal em tramitação no Congresso Nacional que reduz a idade para a relação sexual consensuada de 16 para 12 anos. “Precisamos combater também esse absurdo que só aumentaria a exploração sexual de crianças e adolescentes”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui