CARAVANA DO PSC É RECEBIDA COM FESTA NA CANDANGOLÂNDIA

2
15

O ex-governador Joaquim Roriz (PSC) esteve no último sábado (1º) na Candangolândia acompanhando a Caravana da Esperança, evento que promove a filiação partidária do Partido Social Cristão (PSC), assim como de outras legendas como do PMN, PTdoB, PSDC e PRTB, com o único objetivo de fortalecer os partidos. Além de falar da filiação em si, já que é pré-candidato ao governo do Distrito Federal, explicou que o partido precisa ser forte no Distrito Federal. “Por isso conto com vocês para que o número de filiados cresça a cada dia”, convidou. O primeiro filiado do dia, Timóteo Rabelo Santana optou pelo PSC, a exemplo de dezenas de pessoas que estavam lá por um desejo unânime: fazer do PSC o maior partido do Distrito Federal. O ex-governador interrompeu suas palavras algumas vezes para abrir parêntesis, e em uma delas foi para falar que hoje seu nome é muito visado e que qualquer coisa que diga que vá contra o que rege a legislação eleitoral pode ser usada contra sua pessoa e comprometer seu futuro político. Roriz também esclareceu que não está em busca de poder, e nem de ser servido, mas quer servir ao povo do Distrito Federal. “Política é emoção, vibração, mas também responsabilidade”, disse o ex-governador referindo-se às suas atuações como chefe do Executivo no DF e destacando que Brasília é a cidade que mais cresce no país que mais cresce no mundo. Roriz agradeceu à presença das quase duas mil pessoas que participaram de mais uma caravana e disse que só depois das convenções dos partidos, em junho, é que os pré-candidatos poderão ser efetivamente candidatos aos cargos almejados, com o aval dos seus respectivos partidos. Enquanto isso não acontece, o presidente de honra do PSC, Joaquim Roriz continua a participar das caravanas, onde leva uma palavra de esperança à população do Distrito Federal, a exemplo do que ocorreu hoje, na Candangolândia. O clima era de festa para quem chegava à Afonsolândia, na chácara 48 da QRO da Candangolândia. Feliciana Alves de Almeida, 54 anos, que trabalha com serviços gerais de uma empresa privada, era só alegria. “Vim aqui ver o Roriz e ouvir as propostas do PSC, partido que vou me filiar. Me interessei em participar desse processo porque sei o quanto a administração do Roriz foi boa para Brasília e para todo o Distrito Federal,especialmente, para as pessoas de baixa renda”. Já Maria de Lossi Souza Nunes, 49 anos, doméstica, que também mora no Setor de Chácaras, aprovou a ida de Roriz para o PSC. “É por isso que vou me filiar a este partido: porque gosto do Roriz e vi como ele tratou as pessoas que antes estavam na rua: deu um endereço, assentou as famílias em muitas cidades do DF. E se não fosse ele, não teria conseguido dar educação aos meus filhos, porque meu salário não dava para pagar todas as contas. Com os benefícios, pude criar meus filhos, colocando no mundo cidadãos de bem. Ele sempre respeitou os pobres”, disse a mulher emocionada. Os presidentes dos demais partidos também tiveram um espaço para falar e convocar a população, e todos foram unânimes em agradecer a presença maciça no evento de hoje, dia em que se comemora o Dia do Trabalhador. Mas foi a presidente do PMN, Jaqueline Roriz, quem ressaltou o carinho com que Joaquim Roriz é sempre recebido na Candangolândia. Mas fixou-se na proposta da Caravana da Esperança, que é arrebanhar mais filiados. Em poucas palavras destacou o empenho do deputado federal Laerte Bessa (PSC) que tem enfrentado uma luta junto aos policiais civis do DF por melhores salários. Quando falou em Jofran Frejat, Jaqueline lembrou da época em que ele foi secretário de Saúde e comparou com os dias de hoje, enfatizando que hoje a área de saúde do DF saiu da UTI e está no cemitério. Frejat ressaltou mais uma vez o orgulho com que recebeu o convite de Roriz para ser pré-candidato a vice-governador.”Fui questionado muitas vezes por ter aceito o convite de Roriz, homem que muitos dizem que inchou o DF. Mas onde está o direito de ir e vir das pessoas? Quando me falam disso pergunto logo de onde a pessoa é. Se ela pode vir para cá por opção porque outras pessoas,de baixa renda não podem vir? E se a pessoa é daqui questiono quanto a naturalidade dos pais. O ex-presidente Juscelino Kubitschek dizia que aqui seria um grande pode de migração. E foi isso o que aconteceu”, relatou o deputado federal do PR. Laerte Bessa participou da festa, principalmente, porque hoje é dia de seu aniversário. Depois que os presentes cantaram o tradicional “Parabéns a você”, ele fez um breve relato da sua trajetória política e sua atuação como deputado, mas disse da humildade que o acompanha: “Foi Roriz quem me lançou na política, mas devido a sua sabedoria, ele está sempre me ensinando algo de bom, porque ele está sempre no caminho da boa política”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui