CASSETA E PLANETA

1
8

Políticos de Brasília reclamam do programa exibido semanalmente pela TV Globo. Eles acham que é ‘humilhante’ a forma pela qual os humoristas do Casseta e Planeta os tratam. Mas pergunto: E quanto a nós, eleitores, moradores, filhos de Brasília, também não nos sentimos humilhados pelos escândalos causados única e exclusivamente por tais políticos loucos por dinheiro e poder?

Não vejo nada demais em humoristas retratarem com ironia, os personagens principais do maior escândalo da capital do país num programa de altíssima audiência. O brasileiro já se acostumou a assistir escândalos fora dos programas humorísticos.

Falar que Maluf é ladrão não é novidade. Que o PT rouba, abafa o caso e fala que vai processar promotores e a imprensa também não é novidade. Falar que o PT abafa CPIs para que elas nada investiguem também não  é novidade. Mas quando se fala nos políticos de Brasília, aí o bicho pega! Parecem santos, mas escondem estratégias, planos mirabolantes para alcançar poder e dinheiro, para  reaparecerem aos eleitores em ano eleitoral munidos de recursos para comprar consciências e consequentemente votos.

Teve um candidato a deputado distrital que teve sua prisão decretada por grilagem de terra e que passou metade da campanha escondido,  mas que gastou milhões para botar a campanha nas ruas do DF. Resultado? Foi eleito. Dá pra acreditar? Quem acompanha seus passos sabe de quem estou falando.

O deputado do dinheiro nas meias, Leonardo Prudente, chegou a fazer um curso em São Paulo para aprender a lidar com ‘siutações constrangedoras a um político”. Até ‘corredor polonês’ de jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas ele enfrentou. E ainda foi aplaudido pelos colegas quando retornou  ao DF. Pelo visto, os mais de três mil dólares não valeram a pena, porque parece não ter aprendido muita coisa que tenha sido efetivamente  útil ao agora ex-deputado, que renunciou ao mandato.

Se Prudente tivesse sido prudente, não precisaria pagar nada a nignuém. Seria apenas ele mesmo, eleito pelo povo para trabalhar e dar bom exemplo ao próprio povo. Políticos na capital se esquecem que mandatos não lhes pertencem. E quando o povo aprende a votar em ideias, perfis, propostas e conduta ilibida de candidatos, aí sim, temos uma nova classe de políticos merecedores de elogios e respeito.

Entretanto, estamos acostumados a tantos escândalos que a vida ficaria um tanto sem graça. Afinal, fazer humor no Brasil é muito melhor do que na França. Lá, os humoristas não aguentam mais o presidente francês e sua bela esposa. Pelo menos aqui, além das emoções de poder  assistir pela TV à prisão de políticos, temos ainda a garantia de humor sarcástico, inteligente e intrigante do Casseta e Planeta nas noites de terça-feira. Pena que nossos políticos não gostem, mas assistem e dão gargalhadas de sí mesmos … e de nós!

Políticos de Brasília não gostam do Casseta e Planeta. Tudo bem. A população a-do-ra!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui