Celebrada missa de sétimo dia de Paulo Pestana

Além da família e amigos do comunicador, autoridades, como o governador Ibaneis Rocha, também foram à  cerimônia, finalizada com música e uma salva de palmas em reverência ao jornalista

Por Jak Spies, da Agência Brasília | Edição: Chico Neto

 

Neste domingo (17), a missa de sétimo dia do jornalista e cronista Paulo Pestana foi celebrada na Igreja de Nossa Senhora do Lago, no Lago Norte. Além da esposa e filhos do comunicador, a missa contou com a presença de amigos, autoridades e do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. A cerimônia começou às 11h e foi encerrada com uma salva de palmas e uma música entoada em homenagem a Paulo Pestana.

Durante a celebração, o Padre Olmer Garcia destacou características de Pestana:  “Ele era uma pessoa que transpirava palavras de simplicidade e amor” | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

“Aquele que é recordado na história e nos corações das pessoas não morre, ele se transforma e produzirá frutos”, proferiu o padre Olmer Garcia, durante a homilia. “Seu legado, suas histórias e suas palavras permanecerão vivos nos nossos corações. Ele [Paulo Pestana] era uma pessoa que transpirava palavras de simplicidade e amor. Com certeza deixou suas digitais marcadas no coração de muitas pessoas.”

Despedida

“Eu vi as manifestações em todos os jornais, em todos os meios de comunicação. E a gente sente que ali está a verdadeira expressão do carinho por uma pessoa que tinha amor por Brasília”

Governador Ibaneis Rocha

O velório do comunicador, que trabalhava no Governo do Distrito Federal (GDF), reuniu familiares, políticos, autoridades e colegas de profissão no Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, na terça-feira passada (12).

O local ficou repleto de pessoas que foram demonstrar o carinho pelo profissional, falecido na madrugada do dia (11). Ao falar sobre Paulo Pestana, o governador Ibaneis Rocha lembrou da parceria construída ao longo dos tempos em que presidiu a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) e posteriormente na corrida ao Palácio do Buriti, nas eleições de 2018 e 2022.

“Eu perco um amigo muito grande”, declarou, em entrevista no dia do velório. “Ele foi um exemplo como jornalista, como publicitário, um exemplo para Brasília. Ele foi reconhecido pela sinceridade, pela amizade, pelo carinho, pelo trato com todos os jornalistas. Ele fazia isso com muito carinho, com muito amor pela profissão. E a gente perde muito. Eu acho que Brasília perde demais com isso. Eu vi as manifestações em todos os jornais, em todos os meios de comunicação. E a gente sente que ali está a verdadeira expressão do carinho por uma pessoa que tinha amor por Brasília.”

“Era um homem simples, com uma clarividência, inteligência, integridade e que contribuiu muito com o Brasil”

José Humberto de Araújo, secretário de Governo

O reconhecimento ao jornalista veio também com o decreto de luto oficial por três dias, publicado em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal(DODF) no início da semana passada.

Além do governador, outras autoridades do GDF compareceram à missa, como os secretários de Comunicação, Weligton Moraes; de Governo, José Humberto de Araújo; de Educação, Hélvia Paranaguá; de Relações Internacionais, Paco Britto, e a comandante-geral da PMDF, Ana Paula Habka.

“Hoje, dentro do campo da espiritualidade, ficou mais claro aquilo que o Paulo representou para cada um de nós”, disse José Humberto. “Era casa cheia, todo mundo junto. Um homem simples, com uma clarividência, inteligência, integridade e que contribuiu muito com o Brasil. O legado é grande, deixou para todos nós grandes realizações e ensinamentos.”

 

Fonte: Agência Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui