Cenários para 2022 despertam curiosidade, otimismo e apreensão entre políticos do DF

0
74

Ainda faltam 3 anos para as próximas eleições no Distrito Federal, mas já dá para ver políticos se mexendo nos bastidores desde agora de olho nas urnas de 2022. O xadrez político já começou, de forma lenta, mas começou.

Vamos então apresentar alguns cenários bem interessantes para os nossos estimados leitores e seguidores. Comecemos:

GOVERNO DO DF

O governador Ibaneis Rocha, que saiu do zero e ‘atropelou’ conhecidos políticos do DF nas últimas eleições, já afirmou que não disputaria a reeleição. De fato, ele pretende voar mais alto em 2022. Ibaneis, caso fique no MDB, poderá ser o grande nome do partido para disputar a Presidência da República. Se não conseguir, optará por outro partido onde poderá disputar a vaga de senador do DF ou ainda ser candidato a vice-presidente na chapa de João Dória (PSDB)  ou de Álvaro Dias (PODEMOS), candidatíssimos à presidente do Brasil em 2022. Para governador do DF, o Buriti aposta no secretário Zé Humberto, que tem colocado a mão na massa nas cidades buscando solucionar problemas. Por fora, correrá o senador Izalci Lucas (PSDB), apoiado financeiramente pelo suplente Felipe Belmonte (que está louco para assumir o mandato de senador). Desgastados, partidos de esquerda lançarão nomes mas não terão expressão alguma, assim como ocorreu nas eleições de 2018.

 

SENADOR DO DF

Em 2022 haverá disputa por uma vaga apenas, atualmente ocupada pelo senador Antonio Reguffe (sem partido). Reguffe é o politico do Distrito Federal com forte discurso contra a corrupção, ficha limpa e campeão de votos. É o único político do DF que poderá disputar o cargo que quiser nas próximas eleições: Presidente, vice-presidente, senador, deputado federal e governador. Convites não faltam ao senador que, prudente que é, aguarda o momento certo para decidir que rumo tomar em 2022. Por outro lado, a deputada federal Flávia Arruda (PR) poderá disputar a vaga de Reguffe, assim como Ibaneis Rocha. Mas tudo dependerá de pesquisas e se Reguffe for candidato à reeleição, aí será outra história.

DEPUTADO FEDERAL

Dos atuais 8 deputados federais pelo DF, três estão encrencados com processos: Erika Kokay (PT), Celina Leão (PP), e Julio Cesar (PRB). Erika Kokay responde processo por Peculato; Já Celina e Julio respondem por corrupção no processo da Operação Drácon. Novos nomes estão sendo construídos na cidade, por por exemplo, o do Professor Pacco (PODEMOS), que obteve 39.300 votos nas últimas eleições para deputado federal. Outro nome muito badalado para deputado federal é o do atual vice-governador do DF, Paco Britto (AVANTE). Do lado evangélico, a Igreja Universal deverá lançar o pastor Vitor Paulo (PRB) para federal. Acontece que a igreja Sara Nossa Terra também lançará Rodrigo Delmasso (PRB), atual deputado distrital. E pela igreja católica, Paulo Fernando, que obteve 31.183 votos em 2018 para deputado federal.

 

DEPUTADO DISTRITAL

A renovação continuará atingindo em cheio a Câmara Legislativa do Distrito Federal em 2022. Com as novas regras eleitorais, vai valer quem tiver voto (acabará a coligação, que durante muito tempo ajudou eleger distritais pelo voto de legenda). Novos nomes surgirão e os favoritos da vez serão nomes conhecidos pelas redes sociais. Por outro lado, o eleitor brasiliense já dá sinais de cansaço com boa parte dos distritais que foram reeleitos em 2018.

Os cenários acima são apenas teorias baseadas em fatos divulgados na mídia e conversas com fontes ligadas a políticos. Ainda tem muito chão pela frente e resta saber ainda quem estará preso, quem desistirá e quem sucumbirá às armadilhas partidárias e familiares. O jogo está apenas começando,  porque,  afinal de contas 2022 se aproxima rapidamente.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui