Chico Vigilante acusa Buriti de má vontade com os caminhoneiros

0
11

 


Vários deputados distritais manifestaram apoio a caminhoneiros e trabalhadores de cooperativas de transporte do DF que estão sem receber do governo. O atraso no pagamento pode chegar a 11 meses. A Câmara aprovou um requerimento solicitando ao governador Rodrigo Rollemberg providências para o pagamento imediato das dívidas. Também foi aprovada uma moção de apoio às reivindicações dos caminhoneiros e trabalhadores. As proposições receberam 14 votos favoráveis, com dez ausências.

Representantes das duas categorias lotaram as galerias do plenário da Casa, durante a sessão ordinária desta terça-feira (2). Em vários pronunciamentos, parlamentares de todas as correntes e partidos criticaram o GDF e cobraram agilidade no pagamento de caminhoneiros e cooperativados.

O deputado Joe Valle (PDT) chegou a sugerir que uma comissão de deputados fosse ao encontro do secretário de Planejamento para cobrar uma posição sobre o pagamento. “Precisamos oferecer um resultado concreto para estas pessoas”, completou.

Para o deputado Chico Vigilante (PT), o governo só não paga porque não quer. Segundo ele, o Sistema de Acompanhamento de Gestão Integral do GDF (Sigo), que cuida da movimentação financeira do governo, registra um saldo em caixa hoje de R$ 1,9 bilhão. Ainda de acordo com Vigilante, deste total, R$ 868 milhões podem ser usados para qualquer tipo de pagamento. “Não paga os trabalhadores, mas pagaram as grandes empresas”, criticou.

Ao final da sessão, o líder do Governo, deputado Júlio César (PRB), questionado por Vigilante, comprometeu-se a articular uma reunião dos representantes das duas categorias com os secretários de Fazenda e Planejamento.

“Esses trabalhadores hoje são servidores públicos como os demais, mas não são tratados como tal”, disse a presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT). E completou: “O governo dá aumento para as empresas e deixa a cooperativas quebrarem. É uma inversão de valores”.

O deputado Wasny de Roure (PT) destacou que as cooperativas têm prestado um serviço “incomparável” à população do DF, merecendo “respeito e cuidado”, e o deputado Agaciel Maia (PTC) defendeu que governo crie mecanismos para quitar as dívidas o quanto antes. Como opção, ele citou a securitização da dívida ativa do DF, presente em proposta encaminhada à Câmara.

Essa possibilidade também foi considerada por outros distritais, como os deputados Wellington Luiz (PMDB) e Dr. Michel (PP). Para os parlamentares, o Banco de Brasília (BRB) deve ser a entidade responsável por viabilizar o procedimento, por ser um banco público.

Durante a sessão ordinária o deputado Wasny de Roure (PT) registrou em plenário acidente ocorrido no dia anterior com a servidora da Câmara Legislativa, desde sua instalação, Altina da Silva, de 64 anos, conhecida como Dona Tina. A servidora caiu ao descer de um ônibus da empresa São José e acabou tendo uma perna amputada, por ter sido atropelada pelo próprio ônibus que a trouxe à CLDF. Wasny solidarizou-se com familiares e servidores da Casa, desejando melhoras para Dona Tina.

Luís Cláudio Alves e Denise Caputo

 

 

 

Fonte: Notibras

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui