Ciro Nogueira, presidente do PP, é denunciado pela PGR; Como ficará o PP do peemedebista Rôney?

0
24

A grande pergunta do dia é esta: Como fica o posicionamento do presidente regional do PP/DF, deputado federal Rôney Nemer, diante de grave denúncia contra o presidente do PP, senador Ciro Nogueira?

ciro_nogueira

A Procuradoria Geral da República denunciou ao Supremo Tribunal Federal o senador Ciro Nogueira (PP-PI) pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

O inquérito contra Ciro Nogueira foi aberto em junho do ano passado com base em depoimentos do dono da UTC, Ricardo Pessoa, e do ex-diretor da empreiteira Walmir Pinheiro, delatores da Lava Jato.

No depoimento, Pessoa relatou a investigadores que mandou entregar em dinheiro vivo R$ 1,5 milhão para um assessor do senador, em três parcelas, até março de 2014.

Depois disso, acrescentou o delator, ainda pagou mais R$ 475 mil a Ciro Nogueira por meio de contratos fictícios firmados com um escritório de advocacia.

Pessoa disse, ainda, que repassaria mais R$ 256 mil ao parlamentar, mas, antes disso, foi preso pela Lava Jato, em novembro de 2014, na sétima fase da operação.

Ricardo Pessoa relatou, também, que, no segundo semestre de 2013, foi procurado por Ciro Nogueira, pois, segundo o delator, o parlamentar precisava de R$ 2 milhões para despesas médicas de um parente.

O empresário disse, então, ter proposto que a UTC pagasse as despesas, mas, disse, o senador rejeitou e pediu o dinheiro. Pessoa disse que aceitou porque tinha interesses em obras do Ministério das Cidades, comandado à época pelo partido de Ciro Nogueira.

roneyefilippeli
Da esquerda para direita: Tadeu Filippelli, Helio José e Rôney Nemer. Sempre juntos de olho nas eleições de 2018.

 

 

 

 

 

 

 

 

O PP-DF pertence ao  presidente do PMDB-DF, Tadeu Filippelli  que ‘atropelou’ o então presidente Benedito Domingos,  ganhou o PP e nomeou o deputado federal Roney Nemer para presidir o partido no DF. Em reuniões internas, Filippelli afirma que Rôney continua “sendo PMDB”, e que estaria apenas “emprestado” ao PP.

“Meu compromisso é com Filippelli. O compromisso do PP é com Tadeu Filippelli como cabeça de chapa na próxima eleição para o GDF. Essa a posição da maior parte da executiva. Não como pensam Paulo Octávio e Bispo Rodovalho, porque ainda não conversei com eles. Mas este é posicionamento do partido”, afirmou o presidente regional do PP/DF, deputado federal Rôney Nemer

Filippelli têm se gabado em reuniões pela cidade, de que PDMB e PP “estão juntos” para garantir maior tempo de tevê de olho na disputa eleitoral de 2018.

O PP tem vários deputados envolvidos na Lava Jato. A Procuradoria-Geral da República (PGR) ofereceu denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra sete políticos do PP implicados na Operação Lava Jato. São alvos do pedido da PGR os deputados Arthur Lira (AL), Mário Negromonte Jr. (BA), Luiz Fernando Faria (MG), José Otávio Germano (RS), Roberto Britto (BA) e os ex-deputados Mário Negromonte (BA) e João Alberto Pizzolatti (SC).

Todos os políticos são acusados pelos crimes de corrupção passiva e ocultação de bens.

 

Fonte: Donny Silva/Com informações do G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui