Classe política do DF pode ‘sambar’ na chuva após o Carnaval

0
5

De acordo com diversas fontes seguras ouvidas pelo blog, a alegria do Carnaval candango deve durar pouco. Após o feriadão, a cidade começará de fato a funcionar, e com ela os escândalos que andaram abafados vão voltar à tona, incluindo o surgimento de novos, que são maiores que os primeiros.

Este ano é a última chance que o governo Rollemberg tem para recuperar um pouco a popularidade e, quem sabe, pensar na reeleição. Assim como no poder vizinho (Câmara Legislativa), membros do alto escalão do Buriti estão apreensivos para saber o que vem pela frente.

A verdade sobre os palhaços

As histórias de palhaços dizem que eles são tristes e, por isso mesmo, buscam camuflar-se, transmitindo alegria às crianças e ao público. O mesmo ocorre com alguns políticos brasilienses. Por fora demonstram que nada está acontecendo, sorrindo e abraçando quem cruza os seus caminhos, mas no íntimo e entre seus staffs estão cabisbaixos e deprimidos, com medo da chuva, que pode estragar a pós-festa de Carnaval.

Quem vai dar as notas do samba é o submundo da política com os seus dossiês. Com isso, os órgãos judiciais vão ter que atuar rapidamente quando o dilúvio chegar. Será que respinga até nas instituições que denunciam? É possível.

Descrença

Os escândalos colocam em xeque homens públicos e tiram a esperança do povo por dias melhores. A política está infestada de sujeira para todos os lados. Poucos se safam.

Em meio ao dilúvio, quem sabe não surge um broto verde, simbolizando a esperança e transmitindo a mensagem de renovação? A política nunca foi tão demonizada. Culpa de seus agentes, que deveriam representar o povo, porém acabam atuando em causa própria, utilizando métodos escusos de favorecimento, “sambando” na cara do cidadão.

Agora vão ter que “sambar” na chuva, que há de se tornar um dilúvio.

Fonte: Blog do Fred Lima