Claudio Abrantes permanece no PSD: “A hora é de trabalhar”

Redes sociais compartilharam uma fake news de suposta mudança partidária do ex-deputado distrital
O secretário de Cultura Cláudio Abrantes | Foto: Carol Melo/Divulgação

O secretário de Cultura e Economia Criativa, Claudio Abrantes, reafirmou ao GPS|Brasília, nesta segunda-feira (11), que permanece como um dos importantes quadros do Partido Social Democrático no Distrito Federal (PSD-DF).

Mais cedo, prints com fotos foram compartilhados pelas redes sociais dando a entender que o ex-deputado distrital teria se desligado da sigla para se filiar ao Agir-DF, o que foi negado pelo político.

“Não houve nada disso. Fui a um almoço de amigos e recebi, realmente, o convite, mas não houve nenhuma decisão de minha parte, tampouco assinatura de fichas de filiação. Mesmo porque, a hora é de trabalhar pela cultura e pelo Distrito Federal”, disse à coluna.

Ex-presidente da Companhia de Habitação (Codhab-DF) e policial civil de carreira, Claudio Abrantes teve uma votação expressiva no ano passado para a Câmara Legislativa. Embora tenha recebido 20.254 votos, acabou como o primeiro suplente do PSD, sigla que é presidida na capital pelo empresário e ex-governador Paulo Octávio.

Festival de Cinema 

Claudio Abrantes dedica a agenda, atualmente, a um dos períodos mais importantes para a cultura nacional. Ele organiza o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, que abriu as portas no último sábado (9/12) e oferece aos amantes da sétima arte uma semana repleta de filmes nacionais a preços acessíveis e, em alguns casos, gratuitos.

O evento, que se estenderá até o dia 16 de dezembro, começou com a cerimônia de abertura seguida pela estreia do longa-metragem inédito “Ninguém Sai Vivo Daqui”, dirigido por André Ristum, às 21h, no Cine Brasília.

Com estreia comercial agendada para o próximo ano, o filme traz à tona casos fictícios de internação compulsória, tortura e assassinato no Hospital Psiquiátrico Colônia de Barbacena, em Minas Gerais. A estreia nacional do longa, após sua apresentação mundial no Black Nights Film Festival, ocorreu na abertura do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. A exibição pode ser assistida mediante retirada de ingressos na bilheteria do Cine Brasília duas horas antes da sessão.

Antes da exibição do filme, os apresentadores Rocco Pitanga e Gabriela Corrêa conduziram homenagens a grandes nomes do cinema, iniciando com o ator Antonio Pitanga, que foi premiado com o Troféu Candango por sua vasta trajetória de mais de seis décadas de carreira.

Além de Pitanga, outras personalidades receberam homenagens, incluindo a professora da UnB e documentarista Dácia Ibiapina, agraciada com a Medalha Paulo Emílio Salles Gomes. A documentarista, poeta, professora e artista plástica Maria Coeli, bem como figuras históricas do audiovisual brasiliense como Elmar Umberto “Beto” Techmeier e o cineasta André Luís da Cunha, também foram lembrados em homenagens póstumas.

O festival apresenta uma programação diversificada que inclui estreias, mostras competitivas, sessões gratuitas e homenagens a profissionais e obras marcantes do cinema nacional. Confira a programação completa do evento para não perder nenhuma sessão ou homenagem.

Fonte: gpsbrasilia.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui