CLDF entra com ação contra Hélio Doyle

0
11

Distritais divulgam nota de repúdio às declarações do ex-homem forte do governo
Redação Jornal da Comunidade

Foto: Tony Winston/Agência Brasília

doyleJornaldacomunidade

 

 

 

 

Declarações feitas pelo ex-dirigente após sair do cargo foram rebatidas pelos deputados que vão à Justiça contra ele
Câmara Legislativa divulgou, na quinta-feira (11) nota de repúdio às declarações do ex-chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, que pediu demissão do cargo na quarta (10). Em declarações à mídia, o ex-homem forte do governo disse que era alvo de chantagens e que distritais pediam cargos em empresas públicas em troca de apoio político.

No texto, a Câmara diz sofrer “ataques gratuitos” do gestor, que deixa o cargo no início da próxima semana. “Para justificar a sua mais recente exoneração, o ex-secretário levanta falsas e vazias acusações contra os membros da CLDF, das quais afirma não possuir qualquer prova. Mas por cada uma delas terá que responder no foro competente”, diz a nota.

O documento é institucional e não tem a assinatura de um parlamentar ou da Mesa Diretora. A presidente da Câmara, Celina Leão (PDT), afirmou que Hélio Doyle será acionado judicialmente. Sem cargo público, ele não pode ser convocado a depor na Casa.

“A instituição vai entrar com uma representação para que ele diga quais deputados fizeram atos ilícitos. Para que ele cite quando aconteceu e de que forma aconteceu”, disse Celina. Citada no discurso de demissão de Doyle, a parlamentar afirmou no mesmo dia que nunca pediu ao governador Rodrigo Rollemberg que exonerasse o Chefe da Casa Civil. ‘Chantagem.

Doyle falou sobre a chantagem citada no discurso de demissão. “Teve um deputado que chegou e pediu ao governador uma empresa. ‘Governador, me dá uma empresa?’ Queria ter o comando de uma empresa pública. Para que ter o comando de uma empresa pública?”, disse.

O secretário manteve sigilo em relação aos nomes dos distritais envolvidos na denúncia. “Estou relatando fatos que envolvem, inclusive, alguns dos deputados. A reportagem trazia declarações dos distritais Joe Valle (PDT), Chico Leite (PT), Agaciel Maia (PTC), Liliane Roriz (PRTB), Chico Vigilante (PT) e Sandra Faraj (SD), além de imagens da presidente Celina Leão.

Valle disse que está “tranquilo” em relação às declarações de Doyle. “Tenho muita tranquilidade e acharia saudável que ele dissesse os nomes”, afirmou. Liliane Roriz e Chico Leite também disseram que “não se sentiram ofendidos”. A deputada Sandra Faraj cobrou posicionamento de Doyle e de Rollemberg.

“Não adianta me pedir nomes porque fica o jogo do ‘eu disse, não disse’. É uma questão de confiabilidade, ou se acredita ou não se acredita”, afirmou Doyle em entrevista.

 

 

Fonte: Jornal da Comunidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui