CLDF FAZ MANOBRA PARA EVITAR MANDADO DE SEGURANÇA DO SINDMEDICO PARA INSTALAÇÃO DA CPI DO IGESDF

0
87

 

Filho do ex-deputado e ex-presidente da Câmara Legislativa do DF, Leonardo Prudente, que perdeu o mandato após ser flagrado em vídeo recebendo e colocando dinheiro de propina nas meias, o deputado Rafael Prudente, atual presidente da CLDF, após ser intimado para manifestar em 48 horas, no Mandado de Segurança proposto pelo SINDMÉDICO, que busca a instalação imediata da CPI do IGESDF, fez baixar o ATO DA PRESIDÊNCIA Número 332 de 2021, datado de 16.09.2021, publicado no DODF no último dia 17, aonde instala a CPI da investigar Instituições Financeiras do DF sobre possíveis fraudes na arrecadação do ISS. Com isto,  deverá informar a Justiça que tem duas CPIs instaladas e que o Regimento Interno da CLDF não permite mais de duas simultâneas em funcionamento…

Para o advogado Paulo Goyaz, que representa o SindMédico, comandado pelo Dr. Gutemberg, a manobra em nada altera o pedido do Mandado de Segurança, porque a questão em discussão é que o Regimento Interno da CLDF não pode ir além do § 3º do artigo 58 da Constituição Federal e o § 3º do art. 68 da Lei Orgânica do Distrito Federal, não preveem limitação no número de CPI e assim não se aplica as limitações impostas em Regimentos Internos, por ausência de previsão constitucional e na Lei Orgânica, conforme decidiu o STF, ao instalar a CPI do Covid.

Para o Dr. Gutemberg, presidente do SindMédico há muita manobra jurídica e administrativa para evitar a instalação da CPI do IGESDF, o que comprova a sua real necessidade de instalação.

“Ou instala a CPI do IGESDF ou o sistema de saúde do Distrito Federal entrará em colapso muito em breve, porque o IGESDF é um parasita sugando os recursos da saúde como um todo”, afirmou o  Dr. Gutemberg, que lembrou que o IGESDF é o novo Instituto Candango de Solidariedade, cuja a situação atual se assemelha.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui