CLIMA HOSTIL PARA BANDARRA

0
6

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) deu mais uma demonstração na noite de ontem (25) de que se tornou um terreno hostil para o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bandarra.

Uma liminar, concedida pelo conselheiro Maurício de Albuquerque, suspende o processo de aposentadoria da promotora Deborah Guerner.

Mais especificamente: suspende ato de Bandarra que designava a formação de uma junta médica para avaliar hoje, às 15h, o estado mental de Deborah, investigada no CNMP e na Procuradoria Regional da República por supostamente vender o Ministério Público do DF (MPDFT).

A assessoria de imprensa do MPDFT sustenta que o ato foi padrão, corriqueiro. Bandarra apenas assinou uma portaria relacionada a um membro da Casa como chefe da instituição e não poderia agir de forma diferente, afirma a assessoria.

Para o promotor Jairo Bisol, do próprio MPDFT, a situação não é normal. É dele uma das duas representações que provocaram a suspensão do ato.

Fonte: Blog da Ana Maria Campos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui