Comentário – PMN E O “LINCHAMENTO MORAL” ? MAS QUEM RECEBE DINHEIRO NO VÍDEO?

3
5

Comentário:

Em nota divulgada na manhã desta quarta-feira (9), o PMN, partido da deputada federal Jaqueline Roriz, acusou a imprensa de “linchamento moral de algumas pessoas” a seu bel-prazer e lamenta o envolvimento da deputada no escândalo conhecido como o mensalão do DEM no Distrito Federal. O PMN afirmou também que não tomará nenhuma providência interna até a Câmara se manifestar sobre o assunto.

O estranho é a direção do PMN atacar a imprensa, quando a prova produzida contra a deputada, foi protagonizada por ela e por seu marido, Manoel Neto.

Para esclarecer: A imprensa não  produziu o vídeo. Também não recebeu dinheiro das mãos do ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa. A imprensa apenas divulgou aquilo que estava escondido desde 2006.

Parece que mais uma vez assistimos ao capítulo de uma novela que parece não ter fim. Atualmente, a população brasiliense sabe como muitos políticos conseguiram se manter seus mandatos: com dinheiro fácil e abundante para comprar o que quiser, inclusive apoio.

Muitos achavam que Jaqueline estaria ‘protegida’ da farta videoteca de Durval. Mero engano. Durval tolerava muita gente, mas não os engolia, principalmente Manoel Neto, o genro que Roriz não tolera (talvez agora Jaqueline dê razão ao pai).

A divulgação do vídeo de Jaqueline Roriz mostra que a política, no Distrito Federal, chegou ao inimaginável. Até porque o clã Roriz não precisava do dinheiro de Durval. À exemplo de Eva, Jaqueline ouviu Manoel Neto, se rendeu aos seus encantos e buscaram facilidades. Acabou por cometer  um gravíssimo pecado. Será expulsa da Câmara dos Deputados, caso não renuncie.

E está na Bíblia: “Quem planta, colhe”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui