Comissário da Vara da Infância e Juventude é condenado por tentativa de homicídio Imprimir

0
6

Ele tentou dar “carteirada” em uma festa, mas foi barrado e atirou nos seguranças

O réu Erick Marins Ramos da Silva foi condenado a oito anos de reclusão por tentativa de homicídio contra dois seguranças que trabalhavam em festa no Pontão do Lago Sul. Ele pretendia entrar no evento utilizando a carteira funcional de comissário da Vara da Infância e Juventude (VIJ), apesar de não estar em serviço. O julgamento foi realizado no último dia 2, pelo Tribunal do Júri de Brasília.

Os jurados seguiram a denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e condenaram Ramos por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil, em razão da discussão decorrente do fato de o acusado pretender ingressar na festa apenas portando sua identidade funcional e ter o acesso negado pelos seguranças. Segundo depoimentos, o acusado continuou atuando como comissário da VIJ após o crime, que ocorreu em 2012.

Entenda o caso – Em 11 de novembro de 2012, o réu tentou entrar sem convite na festa “Santa Feijuca”, que acontecia no Pontão do Lago Sul, mas foi barrado pelos seguranças. Após apresentar carteira funcional e ter a entrada negada novamente, teve início uma confusão entre o acusado e dois seguranças, que tentaram contê-lo. Erick puxou uma arma e atirou contra os dois. Um deles levou dois tiros, mas recebeu socorro imediato e sobreviveu. O outro não chegou a ser atingido porque conseguiu correr.

 Processo: 2012.01.1.198623-8

Fonte: MPDFT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui