ENTREVISTADO DO DIA: RAAD MASSOUH

3
62

A história do Deputado Raad
          O deputado Raad Massouh (DEM) é novo na política. Mas seu pioneirismo no setor do turismo rural com certeza lhe deu impulso para atuar com a firmeza, coragem e determinação de um e político experiente.          Aos 53 anos de idade, casado com Ádila Stemler, Raad é pai de três filhos: Ricardo, Rafaela e Raad Júnior.Reconhecido empresário de sucesso na área de turismo rural e proprietário do RM Hotel Fazenda, empreendimento de destaque na hotelaria rural de Brasília e um dos melhores hotéis fazenda do Brasil, foi também piloto de Stok Car, uma de suas paixões, em que se sagrou tricampeão.

 Na última eleição, foi candidato a uma vaga na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), por entender que, com um trabalho sério, se consegue tantos avanços para melhorar a vida das pessoas quanto os benefícios para toda a comunidade. Sem nunca ter ocupado nenhum cargo político, Raad obteve 9.408 votos pela coligação Democratas – DEM.    

     Assumiu como distrital (no lugar do ex-deputado Leonardo Prudente) e desde então tem garantindo, por sua história, espaço e respeito. Atuou de forma imparcial e transparente como corregedor do processo disciplinar do deputado Pedro Passos, que resultou na renúncia do ex-parlamentar, hoje é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), considerada a mais importante da Câmara e participa também das comissões de Defesa do Consumidor e de Assuntos Fundiários.

 Sua atitude em abrir mão dos 14º e 15º salários repercutiu intensamente na opinião pública de Brasília, pois o deputado afirma não ser justo receber salários a que nenhum outro trabalhador brasileiro tem direito.  

        No início de 2008, apresentou, na CLDF, três projetos para redução de despesas e fim dos gastos desnecessários, sugerindo a diminuição de número de funcionários do gabinete de 24 para 12, a redução de 50% da verba indenizatória e dos cargos comissionados. Os projetos foram arquivados e, este ano, Raad Massouh os reapresentou. O deputado espera a aprovação desses projetos pela economia que representarão para Brasília.

          Essas são mudanças que vão gerar uma economia de R$ 65 milhões nos quatro anos de uma legislatura sem prejudicar o andamento dos trabalhos da Casa. “É muito dinheiro, dinheiro suficiente”, afirma Raad, para construir 22 escolas de grande porte – uma em cada cidade do DF – ou seis hospitais de médio porte, com cerca de 150 leitos, aparelhados com pronto-socorro e sala de cirurgia.

 

O deputado distrital Raad Massouh falou ao Blog. Acompanhe:

O deputado Raad Massouh tomou posse na Câmara Legislativa do Distrito
Federal (CLDF) no dia 2 de março e já apresentou projetos de lei que vão reduzir, em
R$ 65 milhões, os gastos da Casa.

Para Raad, é possível fazer um trabalho de excelência para o povo do Distrito Federal economizando para toda a população e revertendo o dinheiro gasto a mais para melhoria na educação, saúde e segurança.
Agora, Raad quer retornar à CLDF e continuar seu trabalho. É bom lembrar também
que o deputado abriu mão da totalidade de sua verba indenizatória nos meses de
julho, agosto e setembro, por achar que a população não deve pagar por sua
campanha eleitoral.
BDS: Deputado Raad, que projetos o senhor apresentou na CLDF?
Raad – O primeiro deles é o Projeto de Lei n º1.535/2010, que trata da verba de
gabinete. O projeto estabelece que a verba mensal de gabinete seja reduzida em 50%,
passando de R$ 97.602,00 para R$ 48.801,00. Isso representa uma economia anual
de R$ 585.687,00 por gabinete. Somando os 24 gabinetes, essa economia chega ao
valor de R$ 14.054.820,00. Durante os quatro anos de legislatura, a economia chega
à cifra de R$ 56.219.281,00.
BDS: E quais foram os outros projetos?

Raad – Outra medida está no Projeto de Lei nº 1.536/2010, que extingue o 14º
e o 15º salários para os deputados distritais.Com isso, a CLDF economizará,
anualmente, R$ 594.434,00. E ao final da legislatura, chega-se a uma economia de
R$ 2.377.739,00. O terceiro é o Projeto de Decreto Legislativo nº 500/2010. Ele
propõe a redução pela metade a verba indenizatória hoje estipulada em R$ 11.250,00.
Por ano, com os 24 parlamentares fazendo essa redução, a Câmara deixará de gastar
R$ 1.620.000.00. Ao final da legislatura, esse número é de R$ 6.480.000,00.Somente
com essas três medidas, a Câmara Legislativa do Distrito Federal poderá economizar
por legislatura R$ 65.077.021,00.

BDS: E o senhor pratica algum desses projetos?

Raad – Eu já pratico esses três projetos em meu gabinete, uso apenas a metade da
verba, os R$ 48 mil; desde a primeira vez que assumi, abro mão de receber os 14º
e 15º salário; e já reduzi desde que tomou posse, a minha verba indenizatória em
50%.Tenho claro que somente com a redução de gastos com esses três projetos, que
não são em nada absurdos, poderíamos comprar remédios, principalmente aqueles de
tratamento contínuo, construir hospitais, postos de saúde, escolas e dar mais atenção
para a área de segurança. Eu tenho orgulho de, só este ano, economizar para a
população de Brasília, o valor de R$ 451.923,76. E, tenha certeza, se todos agissem
assim, o povo do Distrito Federal teria outra imagem da Câmara Legislativa, que
existe e continuará existindo para garantir a democracia em nossa Capital”, afirmou
Raad.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui