Covid-19: MP oficia secretarias, shoppings e administrações para atenção a normas de segurança

0
19
Brasília, (DF), 05/10/2017 - Fachada do Prédio do MPDFT. Foto: Ricardo Botelho / Especial para o Metrópoles

Perícia constatou que a utilização de máscaras e o distanciamento social não estão sendo cumpridos nos estabelecimentos comerciais e parques do DF

Após inspeção em centros comerciais e em parques, a força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios para acompanhamento das medidas de enfrentamento a Covid-19 solicitou aos órgãos responsáveis atenção às normas de distanciamento social e de utilização de máscaras de proteção. Foram oficiadas as Secretarias de Proteção da Ordem Urbanística do DF e de Esporte e Lazer do DF, assim como o Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal (Ibram), as administrações regionais de Taguatinga e do Guará e os shoppings JK, Parkshopping e Taguacenter. Todos têm cinco dias para informar as providências adotadas.

Na terça-feira, 9 de junho, peritos do MPDFT visitaram shoppings e centros comerciais para verificar a adesão às medidas de proteção contra o novo coronavírus. Além da utilização de máscaras e álcool gel por parte de vendedores e visitantes, também foram analisados o respeito ao distanciamento social e o acesso dos clientes às lojas do Shopping JK, Parkshopping e Taguacenter.

A utilização errada de máscaras de proteção e a ausência do equipamento de proteção individual foi verificada nos três estabelecimentos comerciais. O distanciamento social também não estava sendo cumprido em nenhum dos locais e foram observadas aglomerações, em especial no Taguacenter. Nesse centro comercial, constatou-se que algumas lojas restringiam o acesso dos clientes a um por vez, algumas atendiam os clientes na porta, mas a maioria descumpria as medidas de segurança. Já no Parkshopping, poucas lojas restringiram a entrada de clientes.

Em relação ao uso de máscaras, foi observado o mau uso não só por parte dos visitantes, mas também dos vendedores das lojas dos três shoppings. No Taguacenter, inclusive, pelo funcionário responsável por aferir a temperatura dos clientes nas lojas.

Os peritos ressaltaram ainda que, já que as vistorias não se restringiram apenas à área dos estabelecimentos comerciais, facilmente pode-se observar pessoas sem máscaras ou as utilizando de forma errada nas ruas do Distrito Federal. O distanciamento social é outra medida que não é cumprida pela maioria das pessoas nas ruas.

Entre os dias 5 e 6 de junho, os peritos vistoriaram as estruturas de uso comum e o comportamento dos frequentadores nos parques Olhos d’Água (Asa Norte), Ezechias Heringer (Guará) e Sarah Kubitschek (Asa Sul).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui