CRESCE CONFIANÇA NA IGREJA E DESPENCA NOS PARTIDOS

0
13

A confiança da população nas instituições sofreu mudança importante no último trimestre. É o que revela pesquisa do Índice de Confiança na Justiça (ICJ Brasil), produzido pela Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV) em São Paulo. Enquanto o Judiciário ficou em situação desconfortável, empatada com a polícia e à frente apenas do Congresso e dos partidos políticos, a Igreja saltou do 7º lugar para a segunda posição.

Segundo a pesquisa, a confiança da população na Igreja Católica aumentou 60% no terceiro trimestre deste ano em comparação com os três meses anteriores, passando de 34% para 54%. No mesmo período, a confiança nos partidos políticos – que eram e continuam sendo os últimos colocados no ranking – caiu cerca de 60%, passando de 21% para 8% das citações.Ano eleitoral
Segundo Luciana Gross, professora de ciência política da FGV e coordenadora do estudo, não é possível dizer com certeza que o crescimento da confiança na igreja está diretamente relacionado com o processo eleitoral.

Por um lado, diz ela, a coleta de dados terminou em setembro – antes do momento em que o tema do aborto dominou a pauta política. Por outro lado, havia nos três meses anteriores acusações de pedofilia contra padres, o que pode ter abalado a confiança na igreja. “O fato é que a Igreja Católica despontou como um ator capaz de pautar a discussão às vésperas do primeiro turno, pouco depois de termos captado o aumento da confiança. O próximo índice poderá confirmar a relação com a eleição”, diz Gross.

A posição do Judiciário – principal objeto do estudo – ficou estável, em oitavo lugar entre dez instituições, com 33%. O Congresso ficou com 20%. As outras instituições obtiveram os seguintes resultados: grandes empresas (44%), governo federal (41%), emissoras de TV (44%) e imprensa escrita (41%).

“O estudo mostra que 41% das pessoas já recorreram ao Judiciário e que 61% já consultaram um advogado. Entre estes, 30% acessaram a Defensoria Pública. O que é interessante é que parece haver uma nova cartografia do acesso judicial”, diz Gross.Ainda sobre o desempenho da Igreja, Gross diz que a controvérsia sobre o aborto travada entre o primeiro e o segundo turno das eleições presidenciais pesou decisivamente para o aumento do índice de confiança na Igreja.

O ICJ Brasil foi criado pela Direito GV para verificar o grau de confiança no Judiciário e como a população utiliza o poder para a reivindicação de direitos e busca por soluções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui