Cristofobia: MTST de Boulos ataca cristãos com publicação de páscoa em que chama Jesus Cristo de “bandido” em plena sexta-feira Santa

Ao atacar a fé de católicos e evangélicos, Boulos diz adeus à sua intenção de se tornar prefeito de São Paulo

Nesta sexta-feira santa (29), um post agressivo e totalmente sem noção do  Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), grupo organizado por Guilherme Boulos (PSOL-SP) que é pré-candidato à prefeitura de São Paulo, retratou uma imagem de Jesus Cristo crucificado com a inscrição “bandido bom é bandido morto” gerando uma onda de críticas por parte de alguns deputados.

Imediatamente pastores, padres, políticos e internautas condenaram veementemente a associação do nome de Jesus a um termo pejorativo.o deputado Rodolfo Nogueira (PL-MS) também se manifestou, enfatizando a importância de respeitar as crenças religiosas e repudiando a associação desrespeitosa feita pelo MTST. Segundo ele, a comparação é totalmente inaceitável e desrespeitosa, já que Jesus é símbolo de amor, perdão e redenção para milhões de pessoas.

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) afirmou que a pré-candidatura de Guilherme Boulos (Psol-SP) para a Prefeitura de São Paulo foi simplesmente “enterrada”. Ele deu a declaração depois que o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) publicou na 6ª feira (29.mar.2024) uma montagem em que Jesus Cristo aparece crucificado com a frase “bandido bom é bandido morto”. “Obrigado, MTST. Acabaram de enterrar a candidatura de Boulos”, disse Nikolas em seu perfil no X.

Esquerdista, socialista ou comunista que não respeita a religião e opinião alheia, não merece voto de confiança.

Boulos perdeu antes mesmo do início da disputa eleitoral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui