Dedo do Planalto na demora

0
16

izalci lucasO deputado federal brasiliense Izalci Lucas anda cada vez mais desconfiado de que as digitais do Planalto estão no ritmo de tartaruga aplicado aos processos de criação de partidos. E está desconfiado também que está recebendo uma mãozinha de outros poderes. O caso do PROS, por exemplo, estava no pleno do Tribunal Superior Eleitoral, com cinco dos sete votos já emitidos, todos favoráveis. Aí, uma ministra pediu vistas, devolveu sem manifestação e, na última sessão, quem pediu vistas foi a relatora, que até já havia votado. Para Izalci, “existem outras forças claras impedindo a criação desses partidos no tempo hábil”. Tudo isso comprova, diz o deputado, que o governo quer ganhar as próximas eleições por WO.

 

 

Apostas contra os três novos partidos

 

Esteja ou não correto o deputado,  a verdade é que os três partidos em gestação ainda enfrentarão muita turbulência. No Tribunal Superior Eleitoral a maioria das apostas indica que nenhum deles conseguirá registro. O pedido de vistas da relatora, ministra Laurita Vaz, indica que ela poderá mudar de opinião e votar contra o registro. Será acompanhada pela maioria. Contra o partido pesam suspeitas de assinaturas em duplicata, certidões que são apenas cópias e até falsificação de assinatura de juiz eleitoral em documentos cartoriais. Há também uma concentração elevada demais de assinaturas em Goiás — e, no estado, foco maior em Planaltina de Goiás — o que violaria a exigência de distribuição nacional de apoios.

 

 

Fonte: Eduardo Brito/Do Alto da Torre/Jornal de Brasília

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui