DEMORA PARA EVITAR PRECIPITAÇÕES NA PANDORA

0
9

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta tarde (16) que há uma “demora excessiva” nas diligências da Polícia Federal (PF) relacionadas ao inquérito 650, em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), conhecido como Operação Caixa de Pandora.

Segundo Gurgel, por conta dessa demora, o Ministério Público Federal ainda não ofereceu denúncia contra os investigados no suposto esquema de corrupção instalado no governo Arruda com pagamento de mesadas a deputados distritais e secretários, alimentado com recursos desviados de contratos públicos.

O procurador-geral da República afirmou que não há prazo para conclusão das investigações e das perícias. “Não podemos nos precipitar e oferecer uma denúncia se não temos o suporte necessário, porque aí sim comprometeríamos uma investigação e a apuração de fatos que são extremamente graves”, disse aos jornalistas antes de participar da sessão desta quarta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre as perícias, estão análises de HDs de computadores apreendidos em várias buscas realizadas a partir de novembro de 2009.

Fonte: Blog da Ana Maria Campos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui