DEPUTADA CELINA LEÃO BUSCA SOLUÇÃO PARA O ABASTECIMENTO DE ÁGUA NOS PRESÍDIOS

0
11

A deputada distrital, Celina Leão – PMN, participou de reunião na manhã dessa terça-feira (9), com os presidentes da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (ADASA),   Vinícius Fuzeira, e da Caesb, Célio Biavati Filho. Os encontros foram separados, mas tratou do mesmo assunto, a falta de água no Complexo Penitenciário da Papuda.

 

Como presidente da Comissão de Ética e Direitos Humanos da Câmara Legislativa (CLDF), Celina Leão, foi em busca de soluções para as demandas  de água na Papuda. “Visitamos os presídios em julho, além da superlotação os detentos ainda enfrentam a falta de água. Em celas que caberiam quatro presos tem 16, ou seja, o sistema prisional pode entrar em colapso a qualquer momento”, enfatiza  a deputada.

 

Na ADASA, Fuzeira reconhece o problema, não apenas na Papuda, mas em toda a região de São Sebastião. “Vamos apresentar um estudo com um parecer sobre o problema, para buscar soluções”, disse.

Já na CAESB, Biavati alegou que os apenados consomem mais que o dobro de água que qualquer outra pessoa. Segundo Celina a comparação é injusta. “Uma pessoa que fica cerca de 20 horas dentro de uma cela, não tem muito que fazer, então vai tomar mais banhos e consumir mais água mesmo”, avalia a parlamentar.

Contudo,  Biavati se comprometeu a emitir um relatório de consumo com estudo do problema, e apresentar uma resposta até a próxima semana. Biavati, também, destaca que o problema da escassez de água é em toda a região de São Sebastião, onde não chega água. São utilizados poços artesianos, mas segundo ele, um estudo para que o abastecimento daquela região seja feito pelo Lago Paranoá está sendo feito. “Vamos fazer um esforço para que o problema do presídio seja resolvido o mais rápido possível”, garante.

 

Celina Leão sentiu o empenho de  Fuzeira e Biavati e avaliou o encontro como positivo. “Queremos dar uma resposta para essa demanda, e acredito que vamos conseguir, senti que tanto ADASA, quanto CAESB vão se empenhar para apresentar uma solução”, finaliza.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui