DEPUTADA CELINA LEÃO: CONTRA-ATAQUE A DECLARAÇÃO DE CHICO VIGILANTE

4
7

“Quem me orienta é a lei”, dispara Celina Leão

 

 

A deputada distrital Celina Leão (PMN) leu, com muita surpresa, as declarações do colega, o distrital Chico Vigilante (PT), em defesa do GDF à sua crítica pelas criações de secretarias no governo sem que um projeto de lei fosse enviado à Câmara Legislativa. “Confesso que me surpreendi, até ri quando ele diz que eu quero criar factóides. Se ele quis criar factóides quando fez o mesmo em 2007, é problema dele. Sou uma deputada séria e não estou preocupada em aparecer, mas em fazer cumprir a Lei Orgânica do DF e os poderes conferidos ao Legislativo”, atacou a parlamentar.

 

Chico Vigilante declarou que “quem participou dos governos de Roriz, de Arruda e de Rosso não têm autoridade moral para criticar nenhum comportamento do governador Agnelo Queiroz”. A declaração também foi criticada por Celina: “Fosse assim, Agnelo teria que exonerar boa parte da equipe do governo dele, começando pelo seu vice, Tadeu Filippelli, que foi aliado de Roriz, de Arruda e de Rosso até pouco tempo atrás”, apontou.

 

Celina rebateu ainda as declarações do distrital do PT que disse que ela estaria “querendo criar um factóide com a polêmica de novas secretarias” e que “estaria orientada por algum grupo político para fazer isso”. “Primeiramente, é bom que ele saiba que sou uma mulher competente, atenta às atribuições de um deputado distrital, eleita pela população e que vou atuar com pulso para resgatar a imagem da Câmara Legislativa. Não preciso de orientações ou mentores para saber o que é certo ou errado, minhas orientações vêm da lei”, disparou.

 

“É bom lembrar que conforme mostram inúmeras reportagens dos jornais de 2007, quando Arruda criou secretarias e agências em seu governo, o próprio Chico Vigilante questionou a atitude, chegando a dizer a um jornal da cidade que ‘o Legislativo não pode abrir mão de legislar’ e que ‘a Lei 2.299 deveria ser revogada, pois dá direito ao governador de fazer o que bem entende da máquina’. Sendo assim, estou propondo justamente isso, a revogação da lei e atitudes coerentes do GDF”, destacou Celina. “Espero, inclusive, que ele não mude de ideia só pelo fato de o governo de hoje ser do PT e nos ajude a revogar uma lei tão autoritária e errada”, completou a distrital.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui