DEPUTADA CELINA LEÃO PEDE CONDENAÇÃO DA SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO AO MPDF

5
6

Educação no DF é caso de Ministério Público

 

A deputada distrital Celina Leão (PMN) protocolou ontem no Ministério Público do Distrito Federal (MPDFT) representação contra a Secretaria de Educação e sua gestora e contra o Governo do Distrito Federal (GDF). A parlamentar, que tem questionado as ações do governo desde o início do ano, quando diretores e vices-diretores foram exonerados mesmo sendo detentores de cargos eletivos, voltou ao MP para que os professores concursados e convocados pela secretaria sejam contratados, e pedindo a condenação da atual secretária, Regina Vinhaes, pelos erros do início de sua gestão.

 

Na ação, a deputada anexou uma entrevista concedida pela secretária ao Correio Braziliense, onde ela própria confessa que há vagas na pasta que deveriam ser ocupadas por concursados e que estão nas mãos de contratados temporários. Além disso, Celina comprovou com o orçamento do DF para a Educação que há recursos para a contratação imediata dos professores necessários para as escolas do DF. Levantamento da parlamentar mostra deficit de mais de 2,5 mil educadores em sala de aula. “Um absurdo que uma secretária deixe o ano letivo começar já com falta de professores”, declarou a parlamentar.   

 

A ação da deputada contém anexo ainda com telegramas enviados aos mais de 1,5 mil professores que foram convocados pela secretaria e depois desconvocados. Muitos deles chegaram a pedir demissão de seus empregos para assumirem as vagas, que deveriam ser ocupadas imediatamente.

 

Segundo Celina, são tantos os erros cometidos em apenas 40 dias de gestão na Educação que fica inadmissível que uma das áreas mais importantes do governo continue sendo gerida com despreparo. “É exoneração que não deveria ter sido feita, é falta de merendeiras nas escolas por erro de gestão, é desconvocação de professor convocado, é início de ano letivo sem professor nas escolas. O que mais os estudantes do DF vão ter que agüentar para terem o direito de estudar?”, questionou a parlamentar que pediu ao MPDFT a condenação da atual secretária de Educação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui