DEPUTADO PATRÍCIO ENTERRA CPI DO DFTRANS

7
5

CPI foi enterrada

Enquanto rodoviários e empresários encenam um conflito —os primeiros querem reajuste salarial e os segundos aumento nas tarifas —, na Câmara Legislativa os deputados enterraram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Urbano do DF (DFTrans), que pretendia investigar ex-gestores acusados de desviar R$ 2,9 milhões da autarquia entre 2007 e 2010. O presidente da Casa, deputado Patrício (PT), alegou que a pauta não era prioridade, mesmo diante das suspeitas de irregularidades como corrupção, tráfico de influência, dispensa de licitação para contratar serviços, entre outras.

O autor da proposta de criação da CPI, deputado Chico Vigilante (PT), criticou seus colegas parlamentares por não conseguir emplacar seu projeto. “Enfrentamos alguns segmentos políticos interessados em investigar o futuro, porque boa parte deles têm o passado comprometido. É uma pena que não houve a firme disposição de se investigarem todas essas irregularidades no DFTrans, mas ainda bem que os órgãos do governo estão fazendo isso”, disse Vigilante.

As investigações mostraram que ex-diretores da autarquia desviaram R$ 2,93 milhões do convênio assinado entre o órgão e o Centro de Assistência Social às Pessoas Portadoras de Deficiências do DF (Casped), entidade sem fins lucrativos contratada para intermediar a indicação de servidores deficientes físicos ao DFTrans. No entanto, a maioria não apresentava necessidades especiais. Tratavam-se de parentes dos então diretores.

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui